Mitos e verdades sobre sexo na gravidez

Avalie
gravidez

Foto: Thinkstock/ Getty Images

 

Ficar grávida não desperta apenas dúvidas sobre os cuidados com a alimentação, a saúde do bebê, etc. Durante a gestação, muitas mulheres questionam se podem ou não transar como parceiro, pois têm medo de colocar o filho em perigo, sentirem dor, entre outras dúvidas.

Para esclarecer essas e outras questões, conversamos com o ginecologista e obstetra Henrique Oti Shinomata, que desvenda alguns mitos sobre o sexo na gravidez. Confira!

A mulher grávida pode transar durante a gravidez?
Sim! Durante a gravidez você pode ter relações sexuais normalmente, pois isso não prejudica a evolução do bebê. O sexo só deve ser evitado se houver algum problema específico — caso apresente hemorragias, trabalho de parto prematuro, infecção urinária, entre outros — ou por recomendações médicas. E não importa de quantos filhos a mulher está grávida. Transar ou não durante a gravidez vai depender apenas de como a gestação está progredindo: se está indo tudo bem ou se há complicações.

Benefícios
Além de trazer equilíbrio emocional, o sexo durante a gravidez traz outros benefícios. Shinomata explica que algumas transformações corporais, como o aumento das mamas, fazem a mulher se sentir mais bonita, sensual e desejada, o que aumenta o prazer na relação. É um período em que relação com o amado amadurece. Algumas mulheres chegam, inclusive, a experimentar um orgasmo mais intenso nessa fase. Isso é normal depois dos três primeiros meses, quando as sensações incômodas do início da gravidez (enjoo, vômito…) passam e a libido da mulher volta ao normal — em alguns casos, até aumenta. O homem só precisa ter um pouco de cuidado com os seios, que ficam maiores e mais sensíveis.

Posição
Não há uma posição proibida, mas o recomendável e mais confortável seria a decúbito lateral, na qual a mulher fica deitada de lado na cama, apoiando a cabeça no travesseiro, e o par deita-se atrás dela. E não se preocupe, não há perigo de a penetração machucar o bebê.

Cuidado!
Se acontecer algum sangramento durante o sexo, pare e não tenha relações até se consultar com o seu ginecologista. É preciso passar por uma avaliação médica o mais rápido possível para saber se está tudo bem.

Consultoria: Henrique Oti Shinomata, ginecologista e obstetra

Mais lidas