Sexo em lugares públicos: será que vale a pena? Confira!

Sexo em lugares públicos: será que vale a pena? Confira!
Avaliação 1 - Votos 1

Muita gente não vê motivo para controlar o tesão seja onde for. Isso inclui carros, banheiros de baladas e tantos outros lugares onde o flagra pode acontecer a qualquer momento. Mas vale mesmo a pena arriscar?

É normal fazer sexo em lugares públicos?

“Este é um fetiche bem comum entre as pessoas, mais do que se imagina. Ele envolve suspense, aventura, adrenalina e faz muitas pessoas gostarem deste tipo de emoção”, explica Débora Pádua, educadora e fisioterapeuta sexual. Mesmo assim, há quem tenha medo: “cada um tem um limite para tudo que está ligado ao sexo”.

Mãos coladas no vidro do carro

Foto: Reprodução

É perigoso?

O sexo em si não tem perigo adicional nenhum. O risco é ser visto por alguém que se sinta ofendido e faça queixa na polícia já que “pode ser considerado ato obsceno segundo o artigo 233, podendo ter pena de detenção de 3 meses a 1 ano ou multa”, afirma Débora. Vale lembrar que toda a atenção do casal está no sexo em si, então os dois podem se tornar presas fáceis da violência urbana. Então, fique atenta ao local da transa!

Como escolher o lugar?

É importante pensar em qual sensação você está interessada: ser observada, a sensação de estar ao ar livre, etc. “Existem alternativas de motéis na qual pode se ver o casal que está no quarto ao lado e sem perigo algum, sacadas de prédios ou carros com insulfilm, motéis com tetos móveis que dão a sensação de que em algum momento alguém irá te ver”, indica a fisioterapeuta.

Ela também recomenda: “corra de lugares perigosos e pergunte ao seu parceiro se ele está preparado para esta experiência”. Lugares com crianças próximas, carros em locais vulneráveis e banheiros também devem ser evitados pela facilidade do flagra.

casal fazendo rapidinha no banheiro

Foto: Shutterstock

“Tenho medo”

É importante respeitar os limites sejam seus ou do parceiro na hora da transa. “Caso você não esteja preparada, diga com jeitinho ao seu parceiro que prefere um local mais discreto para ficar mais à vontade e sentir prazer”, recomenda Débora. Afinal, existem infinitas maneiras de sentir prazer e forçar a si mesma pode gerar uma experiência traumática.

LEIA TAMBÉM

 

Mais lidas