Orgasmo: 7 dicas infalíveis para chegar lá

Orgasmo: 7 dicas infalíveis para chegar lá
Avaliação 5 - Votos 1
fogos-artificio-orgasmo

FOTO: Shutterstock.com

Para atingir o orgasmo, além de encontrar a melhor posição, vale a pena colocar em prática algumas atitudes simples, como contrair determinados músculos e fazer sexo ao acordar, por exemplo.

E para ajudar você a chegar lá, listamos 7 dicas infalíveis que fazem uma diferença incrível na hora da transa.

Durante o sexo, contraia os músculos do bumbum, sem se esquecer de continuar respirando naturalmente. Isso ajuda a fazer com que o fluxo de sangue do seu corpo fique mais concentrado na região da pélvis, aumentando o seu prazer e o dele.

• A melhor posição para chegar ao orgasmo é aquela em que você se sinta mais à vontade. Para a maioria das mulheres, o jeito mais confortável e prazeroso para transar depende da estimulação do clitóris. Portanto, busque posições que facilite esse contato.

• Pratique, sempre! Quanto mais sexo você fizer, mais experiente e relaxada vai ficar, aumentando as chances de orgasmo em cada transa.

Faça sexo assim que acordar. Quanto mais relaxada estiver, mais fácil será para você chegar ao orgasmo. Pode ser também depois do banho ou de uma boa massagem.

• Solte as amarras! Ficar ansiosa, fazendo sexo pensando em chegar ao clímax será seu pior inimigo do prazer. Deixe as coisas acontecerem naturalmente.

• Esqueça tudo e todos na hora do sexo. Concentre-se no prazer que seu par está lhe proporcionando.

• Libere- se de seus preconceitos e moralidades e experimente o que você sempre teve vontade de fazer. Seu par vai adorar participar de uma fantasia sexual e quem ganhará com isso é você.

Casal jovem, deitado, beijo, sexo, orgasmo

FOTO: Shutterstock.com

SAIBA MAIS:

Dicas para uma rapidinha incrível

Sexo sem dúvidas: sexólogas respondem Às perguntas de leitores

Sexo oral: as melhores posições para dar e receber prazer

Vilões do orgasmo

Se chegar ao clímax está difícil, fique atenta às situações que podem atrapalhar o orgasmo.

• Estresse e cansaço do dia a dia
• Depressão ou qualquer outro tipo de sofrimento
• Levar para a cama problemas do trabalho
• Baixa auto-estima e não aceitação do próprio corpo
• Deixar o sexo cair na rotina
• Falta de sintonia e diálogo com o par
• Não cumplicidade e desconfiança
• Falta de criatividade para as fantasias sexuais
• Pressa e ansiedade

Mais lidas