Fique longe da depressão

Avalie

Sentimento de desânimo e uma tristeza que nunca vai embora são alguns dos sintomas bem conhecidos por quem sofre de depressão ou possui algum familiar com a doença. Mas o que muita gente não sabe é que a depressão pode ser um estopim para outros problemas, como doenças no coração e até sexuais.

Entenda a depressão

É causada pela falta de serotonina e noradrenalina, dois neurotransmissores que ajudam os sinais de prazer e desejo a chegarem até os neurônios. A depressão é crônica (ou seja, não tem cura), pode ter vários graus de intensidade e ocorre por fases. “É comum ocorrer um intervalo de até 10 anos entre uma crise e outra”, diz Alexandrina.

depressao-mulher

Hormônio elevado

O principal responsável pelos problemas cardíacos é o hormônio cortisol, que fica mais alto em depressivos. “Ele acaba alterando o funcionamento cardiovascular e deixando a pessoa vulnerável a infarto”, exemplifica o psiquiatra Primo Paganini. “Mas não dá para dizer que a pessoa é depressiva só porque está com o cortisol alto: o diagnóstico de depressão deve ser dado pelo médico durante a consulta”, garante.

Outras substâncias que contribuem com esse quadro são as proteínas C-reativa e interleucina-6, que provocam inflamação nas artérias. “Além disso, quem já teve algum tipo de doença no coração possui de 14% a 47% mais chances de ter depressão um dia. É uma via de mão dupla”, completa a psiquiatra Alexandrina Meleiro.

Sem prazer

Quem sofre de depressão deixa de sentir prazer pela vida e isso geralmente reflete na satisfação sexual. A causa também pode estar relacionada ao hormônio cortisol que, ao prejudicar o coração, atrapalha também o desempenho sexual.

A psiquiatra afirma que a falta de prazer é uma das reclamações mais citadas pelos pacientes depressivos, mas nem sempre o médico aborda o tema. “Muitas mulheres com o problema acabam fingindo prazer e isso gera sofrimento. Há ainda casos em que o parceiro pode achar que o problema é com ele. Por isso, é fundamental conversar com o médico e com o par”, alerta a psiquiatra.

Estar bem no campo sexual também pode atuar indiretamente no tratamento da depressão. Há um aumento nas taxas de endorfina durante o sexo, substância ligada à sensação de bem-estar e ao controle da ansiedade.

Tratamentos

O quadro de disfunção sexual pode ser agravado pela medicação usada para tratar a depressão.
Muitos antidepressivos, principalmente os antigos, têm como efeito colateral alterações na libido do paciente.

Fotos: Shutterstock Images

Mais lidas