Higiene pessoal: tire todas as dúvidas sobre o assunto

Avalie

Antes de se tornar um hábito diário de limpeza e higiene, o banho foi um ritual sagrado. Os egípcios já chegaram a se banhar três vezes por dia dedicando esse tempo a divindades do conhecimento e da fertilidade, fazendo o contrário do homem da Idade Média, que tomava apenas um banho por ano.
Hoje, nós sabemos a importância de um bom banho e até temos produtos específicos para esse momento, como sabonetes, shampoos e condicionadores. Mas e o sabonete íntimo? Você usa? Sabe da importância dele? A Guia Astral conversou com o ginecologista Dr. Jurandir Passos e também com a fisioterapeuta e educadora sexual Débora Pádua para tirar as dúvidas sobre esse assunto.

 

Foto: Shutterstock e Getty Images

Foto: Shutterstock e Getty Images

 

Higiene íntima da mulher

Todos os dias é essencial que a mulher faça a limpeza de sua vagina utilizando água e sabonete. “Afaste os grandes lábios e lave com cuidado o espaço que existe ali. Neste local há acúmulo de esmegma, uma secreção natural produzida pelo corpo e que deve ser retirada diariamente”, explicou Débora.
Como o órgão genital feminino é interno, Dr. Jurandir aconselha as mulheres a fazerem apenas a lavagem da parte externa: “Nunca deve-se utilizar lavagens vaginais, pois essas alteram o pH (potencial hidrogeniônico) e facilitam infecções, sejam bacteriana, sejam por fungos. Essa lavagem deve ser feita de preferência com sabonetes íntimos que conservam o pH da região o mais perto da normalidade. Sabonetes comuns podem conter bactérias, e, por serem alcalinos, mudam o pH e acabam assim facilitando as infecções locais”, afirma.

Foto: Thinkstock e Getty Images

Foto: Thinkstock e Getty Images

Higiene íntima do homem

Nos homens também há acúmulo de esmegma diariamente, sendo essencial que durante o banho ele puxe a pele que cobre a cabeça do pênis e lave com água e sabonete íntimo. Os rapazes que apresentam o quadro de fimose, quando há dificuldade da retratação do prepúcio, precisam se atentar ainda com a questão da limpeza, pois neles as chances de infecções da glande ou do próprio prepúcio, são maiores.

Sabonete íntimo

Os sabonetes íntimos são seguros e os mais indicados para a limpeza íntima, inclusive, para homens. Porém, é importante observar a reação do local quanto ao produto.
Dica: teste diferentes marcas por várias semanas e use o que sua região genital aceitar melhor. Se algum produto causar alergia ou vermelhidão, suspenda o uso imediatamente, tanto homens quanto mulheres.

Mau cheiro

O ginecologista Dr. Jurandir Passos diz que quando uma mulher vai ao banheiro para urinar ou defecar, é aconselhado não só o uso do papel higiênico, mas a lavagem do local. “Se isso não for possível, faça uso de lenços umedecidos específicos”, sugere. Já os homens precisam secar a cabeça do pênis com papel higiênico para que o local não fique úmido e facilite a proliferação de bactérias.
A roupa íntima usada por cada um também pode influenciar: “O ideal é que o tecido absorva e deixe secar rapidamente as secreções, tanto da mulher quanto do homem. Daí também a importância de procurarmos utilizar não só roupas íntimas adequadas, mas também roupas leves por cima e que permitam ventilação e deixem o local mais seco possível. O algodão é um tecido que tem essas características, ao contrário dos sintéticos, que dificultam a evaporação e mantém a região genital com temperatura maior do que a desejada”, explica.

Shutterstock Images

Shutterstock Images

Antes e depois do sexo

No homem, o lubrificante que o preservativo contém pode ser irritante para o pênis e provocar quadros inflamatórios. A lavagem para retirada do produto é indicada.
Quando a relação se dá sem o preservativo, se a mulher tiver algum quadro infeccioso, esse pode ser transmitido para o homem, então a lavagem pode diminuir esse risco, mas não com 100% de eficácia.
A fisioterapeuta e educadora sexual Débora Pádua deixa um conselho: “Ambos devem urinar depois da relação sexual para evitar que algum tipo de sujeira indesejável suba pela uretra”, finaliza.

Consultoria:
Dr. Jurandir Passos (Lavoisier Medicina Diagnóstica)
Débora Pádua (www.deborapadua.com.br)

Tags: , ,

Mais lidas