Anorgasmia: saiba o que fazer quando você não consegue chegar lá

Avalie

Na última década do século XX, a ciência conseguiu desvendar a anatomia dos genitais femininos. Descobriu-se desta forma que o prazer sexual da mulher não está apenas no clitóris. O seu orgão sexual é muito mais complexo que isso.
Existem ainda muitas mulheres que não conseguem entregar-se totalmente ao prazer, devido às ideias enraizadas durante tantos anos de que “o sexo era uma coisa de homens”. Libertar-se dessas travas não é fácil e, por vezes, esses pensamentos acabam por impedir que se consiga obter um orgasmo durante a relação.

anorgasmia

Foto: Thinkstock/Getty Images

Tipos e causas

A disfunção do orgasmo feminino, anorgasmia ou falta de orgasmo, é uma dificuldade em atingir o orgasmo, mesmo que haja interesse sexual e vontade de realizar o ato. Quando a mulher consegue atingir o orgasmo através da estimulação do clitóris, não há motivos para acreditar que existe qualquer disfunção do orgasmo feminino (em relação ao ato sexual), tão comum nas mulheres, assim como a falta de desejo. Existem quatro tipos de anorgasmia:

1. Primária: a mulher nunca atingiu o orgasmo através do coito, masturbação ou sonhos eróticos;

2. Secundária: a mulher já atingiu o orgasmo em outras fases da vida, mas por motivos vários deixou de conseguir obtê-lo periodicamente;

3. Total ou absoluta: a mulher não consegue atingir o orgasmo, independente do tipo de estímulo;

4. Situacional: quando a mulher não consegue atingir o orgasmo em determinada situação ou com determinado companheiro.

Os motivos

Entre as principais causas fisiológicas, existem os aspectos relacionados com alterações ou lesões neurológicas, assim como lesões traumáticas ou cirúrgicas ou, ainda, do sistema nervoso periférico. Em relação ao lado psicossocial encontramos razões tão variadas como os tabus, a falta de informação, a repressão sexual e as ideias religiosas.

Tratamento

O fundamental em um processo de tratamento contra a anorgasmia é que a mulher colabore para que os resultados sejam positivos. Se não existir nenhum motivo orgânico para a falta de orgasmo, é preciso confirmar se o problema é psicossocial, procurar saber se existe alguma inibição por parte da mulher e do seu parceiro, fazendo-se, mais tarde, uma reeducação social. Algumas técnicas de psicoterapia ajudam na:

• eliminação de atitudes negativas em relação à sexualidade;

• melhora do diálogo entre o casal para um efeito positivo na sua vida íntima;

• inserção em um programa de habilidades sexuais (exercícios especiais).

Mais lidas