Os sete pecados da dieta

Avalie
mulher em cima da balança

Foto: GlowImages/Latinstock

Pular refeições

Deixar de tomar o café da manhã ou de almoçar é prejudicial. Além de trazer danos ao organismo, que fica sem receber alimentos, a tendência é que, na refeição seguinte, se compense tudo o que não comeu, já que irá sentir mais fome. O desejo de comer alimentos gordurosos ou muito calóricos também aumenta.

 Não beber água

Além de hidratar o corpo, já foi comprovado que as fibras presentes nas frutas, ao serem ingeridas, incham quando entram em contato com a água, aumentando a sensação de saciedade. A bebida também forma a saliva e o suco gástrico, que ajudam na digestão.

 Petiscar

O recomendado é comer entre as refeições, mas o problema é o que e o quanto ingerir. Dê preferência a iogurtes lights, barrinhas de cereal e pequenas porções de frutas.

 Jejum prolongado

Ficar sem comer por muito tempo pode ser prejudicial ao organismo e não ajuda em nada na dieta. Durante o jejum, o metabolismo tende a diminuir, o que significa menos gasto calórico.

 Alimentos refinados

São aqueles que não possuem fibras em sua composição, como a farinha branca e o pão francês e, por isso, são rapidamente digeridos pelo organismo. Para se manter saciada por mais tempo, procure ingerir alimentos integrais.

 Pressa para se alimentar

Quem come depressa, geralmente, saboreia menos os alimentos e, por isso, pode ficar com a sensação de fome, assim como quem se alimenta assistindo televisão, por exemplo. Na próxima refeição, então, procure se concentrar no que está ingerindo, mastigando bem, pois, além de proporcionar mais saciedade, esse hábito também torna a digestão mais fácil.

 Escolhas erradas

Nem sempre trocar uma refeição por uma fruta ajuda no emagrecimento, pois o corpo precisa de vários nutrientes para se manter em atividade. O ideal é comer de tudo, mas em pequenas porções.

 Texto: Aline Leão

Fonte: www.abeso.org.br

Tags: ,

Mais lidas