Os coroas

Avalie

Todos sabemos que um é bom dois melhor ainda. O meu primeiro macho, aquele que me fez adorar gostar de ser comido por machos mais velhos e gostosos, que não têm pressa e são carinhosos.

Tinha um final de semana sozinho, então pensei em aproveitar bastante no final de semana. Fui caminhar na praia a tardinha, quando parei numa das barracas para beber uma água de coco, notei um coroa, bem interessante, com uma barriguinha já aparecendo, de bermuda, coxas grossas, sem pelos mas com uma barba bem arrumada.

Notei que ele me olhava, principalmente para minha bunda, estava com um short bem apertado que mostrava sua plenitude e como era grande e macia. Ele bebia com outro coroa, que vim a saber que era seu irmão. Ao sair para continuar minha caminhada, ele apareceu junto de mim falando que tinha gostado de mim, se não podia esperar um pouco, pois o irmão ia ficar aguardando uma pessoa e ele poderia seguir comigo.

Senti suas intenções e mesmo arrepiado com sua voz grossa e deliciosa, fiquei com um pouco de receio, mas ele disse que morava perto e que poderíamos ir até seu apartamento para conversarmos e assistir uns filmes. Disse que mais tarde poderiamos nos encontrar e quem sabe iria ate seu apartamento? Fui para casa me preparar e colocar um fio dental. As 21 hs nos encontramos ele disse tinha uma festa num dos apartamentos do condomínio dele, inclusive conhecia as pessoas. Chegamos e fui apresentado a algumas pessoas, inclusive o proprietário do apartamento, notei que tinham somente homens, alguns já um pouco altos dançando agarradinhos e mãos se tocando, dancei algumas vezes, fui cantado por muitos, mas queria sentir o meu coroa, já que ele era o mais simpático e gostoso da festa.

Já tarde, a festa parecia não ter fim, e tendo bocejado ele perguntou se não queria descansar no apartamento dele. Aceitei, ele falou se queria alguma roupa, pedi para tomar um banho, ao retornar com um short bem apertado, onde minhas popas ficavam fora do mesmo, e de fio dental preto, ele adorou e perguntou se queria algo mais.

Deitei e acabei pegando no sono, como ele ao meu lado. Acordei com alguém tocando meu corpo, me revirei na cama e abrindo os olhos, notei que seu irmão na beirada cama se masturbava, enquanto o coroa passava a mão no meu corpo, deixando ver minha bundinha gostosa, retirou o short aparecendo o fio dental quando ambos ficaram maravilhados, seu irmão passou a ficar mais ousado com suas mãos no meu corpo e principalmente na minha bunda, estava arrepiado e desejando aquele caralho gostoso.

Notei seu porte fisico, bem parecido com seu irmão, só não tinha cavanhaque, minha boca salivava, eu estava ali inerte aquele homem, sem saber se era sonho ou realidade, com a pele suada, o barulho das palmadas no pau e seus gemidos de tesão com a voz fraca dizendo que iria gozar, com um olhar instigante, com o pau latente, sendo tocado por suas mãos, se aproximou sem me dizer nada, eu também nada perguntei, apenas olhando para os movimentos, esperei chegar bem perto de mim, posicionei minha boca aberta também na direção do seu cacete e fechei meus olhos.

Senti aquele pau duro roçando o meus lábios e sem tocar a minha boca ele com um suspirou deu jatos de leite por toda minha cara e boca, suavemente conseguia tocá-lo com minha língua, era um arrepio a um misto de desejo incomparável, sentia minhas pregas contraírem de tesão, afinal, ele com as mãos no teto do carro, eu com seu pau todo enterrado na boca chupando todo seu leite e sentindo seu pau pulsando na minha garganta.

Acabei de 4 na cama com minha bunda com a bunda virada pro coroa, que me apertava dizendo para eu limpar seu irmão todinho, eu queria aquele pau arregaçando as minhas pregas, latejando de tesão dentro de mim e me enchendo de leite. Sentia que queria mais, meu sono foi embora e o tesão tinha acordado, minha pernas tremiam o meu pau estava explodindo por dentro do fio dental, e sobretudo minha bunda piscava como um farol.

Retirei o fio dental e falei: “Vou querer os dois enterrados em mim, eu estou com muita fome de leite quente.” O coroa meu amigo me vendo nú, disse que ia até o quarto ver o que tinha no armário para eu usar durante a noite, olhei pra ele e com seu sorriso tarado entendi que tudo já estava esquematizado, ao entrar no quarto encontrei uma tanga branca especial, e um baby dool da mesma cor, vesti e fui para a sala onde não tinha ninguém.

Escutei uma voz me chamar do outro quarto, quando entrei eles estavam deitados na cama um do lado do outro com o pau pro alto como uma estaca, fiquei novamente nú e ataquei seus caralhos duros e gostoso, deitei entre as pernas do coroa e fui logo abocanhando seu pau. Estava tratando dele como eles gostam, linguinha percorrendo sua cabeça e abrindo a boca bem devagar para deixar seu pau entrar como se estivesse comendo meu rabo, fazendo movimentos circulares com a língua em volta do seu pau, de olhos fechados, deliciando me com meu pau maravilhoso, de repente outro pau começou a deslizar sobre meu pescoço descendo pela orelha e apontando bem ao lado da minha boca, tirei a rola do meu velho e abocanhei a do seu irmão, que era bem maior e mais grossa, depois da primeira gozada, ela parecia que tinha inchado.

Seu irmão ficou passando pela minha barriga, até que encontrou a minha pica. Subitamente ele começa a esfregar em cima da cabeça do meu pau, com a palma da mão, fazia uma pressão forte, passando pelo meu saco e descendo ainda mais até o meu cú. Brincando com o dedo bem na portinha, sem me penetrar, é como se quisesse me torturar, o pior é que eu fico louco com um dedo ou uma língua na minha portinha anal… e torturava. De repente adentra com um dedo e depois outro, sendo um de cada vez, brincando e me deixando num tesão gostoso, continuo lambendo, cheirando e mamando aquele mastro duro como pedra e ao mesmo tempo sinto uma língua quente e grossa enterrando no meu rabo.

Senti dentro de mim que o coroa estava pronto para enterrar sua vara no meu rabo, mas para minha surpresa, o seu irmão, pede para eu parar um pouco que ele iria trocar com seu irmão, dizendo que meu rabo já estava preparado para receber uma pica de verdade, novamente ele interrompe o ato e coloca aquele pau duro dentro de mim, parando na entrada, forçando e fazendo a cabeça avançar bem devagar, meu cú foi agasalhando sua vara tão gostoso que eu mesmo fui empurrando meu corpo de encontro ao do velho pirocudo, só que por um período mais extenso.

Ele enterra e fica com todo seu caralho dentro de mim, pedindo para eu passar a mão e constatar que só as bolas ficaram de fora. Deixando sua pica latejar dentro do meu rabo, eu não estava aguentando a pressão. Então ele segurava na minha bunda, aperta e segura firma para iniciar os movimentos de entra e sai. Seu irmão com seus olhos fixados aos meus, eu de quatro de frente para ele, ele tira a pica da minha boca e vai para trás de mim, junto ao seu irmão, sinto meus batimentos acelerados sem saber o que fará comigo, sinto minhas pregas arderem, uma gosma gelada bater no meu rego e seu dedo espalhando em toda volta do meu cú.

O velho adentra com seus dedos, um e depois outro e outro, o seu irmão tira o pau por completo e deita na cama mandando eu sentar sobre ele, fui com cuidado, segurando sua pica e apontando bem para a minha entrada e deixei o corpo cair bem devagar, ele me puxou para junto dele me beijando e falando que eu era uma verdadeira puta, sabia dar prazer aos machos.

Os coroas se deliciavam enquanto eu mamava um outro comia meu cuzinho com prazer, eu vibrava e sentia um arrepio pelo corpo, me deixando cada vez mais molezinho,de repente ele fala que agora seria o pau dele que eu ia deixar bem limpinho, abri a boca cheio de tesão e deixei ele enterrar tudo a ponto de engasgar com seus jatos quentes na minha gaganta, ao mesmo tempo que seu irmão encha meu cuzinho com seu leite e gemia de prazer, retirou o caralho do meu cuzinho e veio me pedir para deixá-lo limpinho, o que fiz com prazer.

Estava com a bunda marcada, devido as palmadas e apertões dele ao aumentar a velocidade das estocadas. Acabamos deitados, eu recebendo as línguas de ambos que pareciam querer me estrupar de tão gostoso que tinha sido, falaram que era difícil encontrar um viadinho como que sabia dar prazer aos machos. Fui tomar um banho ao voltar eles foram e quando voltaram estavam novamente de caralhos duros, acabaram trocando quando o irmão era chupado por mim, seu irmão comia meu cuzinho, acabamos exaustos dormindo, com um caralho, semi-flácido na boca, e outro no cuzinho. Preferiram dormir assim. Foi um dos melhores final de semana que passei, adorei e pretendemos repetir.

Mais lidas