O filho do patrão do meu pai

Avalie

Eu estava em casa sozinha, como sempre, esperando minha mãe chegar do trabalho… Para passar o tempo, resolvi assistir um pouco de TV, quando menos espero, para um carro no portão da minha casa. Levantei para olhar, e para minha surpresa, era o filho do patrão do meu pai… levantei, abri a porta, foi quando ele perguntou se meu pai estava; eu respondi que não e abri o portão para ele entrar, pois o sol estava quente… Eu entrei, e ele entrou logo depois e se sentou no sofá… Para puxar assunto, ele disse assim: ” quer dizer que você é a filha do Manuel é? Eu, toda encabulada, respondi que “sim”, ele continuou “linda você… tem namorado?”. Eu, ciente de que ele tinha segundas intenções, respondi que não…

Ele se sentou do meu lado e começou a beijar meu pescoço… Eu não resisti, o agarrei e lhe dei um beijo, no começo, calmo mais que foi se tornando mais selvagem… Ele começou a acariciar meus seios, e aquilo foi me deixando mais excitada do que tudo. Eu estava usando um shortinho preto, bem soltinho e uma blusa tomara-que-caia sem top, ele continuou me beijando e passando a mão nos meus seios, foi descendo a mão e começou a acariciar minha vagina, que a essa altura já estava toda molhadinha… Ele abaixou minha blusa e começou a mamar bem gostoso, mas eu avisei que não daria tempo da gente transar; então ele falou que voltava outro dia, mas eu disse que a gente ainda tinha um tempinho… Para deixá-lo mais atiçado, perguntei se ele gostava de meninas com tatuagem (afinal, tenho duas) ele respondeu que sim, mas ficou sem entender… Foi quando eu abaixei um pouquinho o meu short, e revelei minha tatuagem na virilha… ele ficou louco, começou a beijar meu pescoço, foi descendo pela minha barriga até chegar na tatuagem… Quando senti aquela respiração quente, pertinho da minha vagina… Nossa, quase desmaiei de tesão… Ele começou beijando minha tatuagem, e foi beijando… quando percebi, ele estava me chupando e como ele chupa gostoso… só parou depois que eu gozei na língua dele e ele tomou todo meu melzinho, sem desperdiçar nada. Depois, foi a minha vez , ele abaixou a calça, e eu caí de boca nele… fazia tudo olhando nos olhos dele… Foi quando ele não aguentou mais e avisou que ia gozar… eu continuei até ele gozar na minha boca e eu engoli todo o leitinho dele. Ele se levantou, perguntou se eu ficava sozinha em casa sempre, eu disse que sim, foi que ele disse que outro dia voltaria pra terminar o que nós começamos.

Mais lidas