Entrevista sensual

Avalie

Tenho 29 anos e trabalho como secretária em um consultório de dentista desde que meu marido perdeu o emprego no ano passado. Apesar de gostar muito do meu atual emprego, sempre quis um trabalho que me pagasse mais. Há pouco tempo, fiquei sabendo que um dos maiores consultórios médicos da minha cidade estava fazendo uma seleção para contratar uma nova secretária. Não podia perder a oportunidade, é claro. Levei meu currículo e, mesmo com pouquíssima experiência, me chamaram para uma entrevista no dia seguinte. Saí dez minutinhos antes do meu trabalho e, às 18h, cheguei no consultório. Eu estava um pouco nervosa, já que era a única candidata a ir naquele horário. A secretária então me disse para eu aguardar alguns minutinhos até que o médico pudesse conversar comigo e se despediu, dizendo que precisaria ir embora por conta do horário.Aguardei alguns minutos até que o médico saiu da sua sala e pediu para que eu o acompanhasse. Quando eu vi aquele homem, quase tive um ‘treco’. Era um deus grego, com quase 1,90m, olhos azuis, pele de bebê e uma simpatia de outro mundo, o que me deixava ainda mais nervosa. Sentamos na sua sala e começamos a conversar sobre as minhas experiências. Falei que só tinha trabalhado em um lugar até hoje, mas que estava disposta a fazer de tudo para ser uma boa funcionária. Na hora, ele me deu um sorrisinho safado e me perguntou: “Disposta a fazer tudo mesmo?”. Fiquei muito sem graça e pedi para ele não me interpretasse mal. Foi quando ele me disse: “Fique tranquila, minha linda, eu estou lhe ‘interpretando’ da melhor forma possível”. Naquele momento, fiquei arrepiada só de pensar que eu estava sozinha com aquele médico lindo naquele consultório e, então, resolvi entrar no jogo. Afinal de contas, não teria como ninguém ficar sabendo.
– O que você espera de uma boa secretária? – eu disse.
– Preciso de alguém que cuide da minha agenda e da minha vida, sou uma pessoa muito desorganizada. Além disso, ela precisa identificar quais são os meus desejos e minhas vontades. Será que você consegue?
– Sim, acho que sei exatamente o que você quer agora!
– E o que eu quero? – perguntou, levantando-se da cadeira e vindo até mim.
– Isso – respondi, dando-lhe um delicioso beijo.
Começamos a nos pegar fortemente, derrubando todas as coisas que estavam em cima da mesa. Ele tinha uma pegada maravilhosa, que me deixava enlouquecida. Estávamos com tanto tesão que nem tiramos a roupa direito, ele só ergueu o meu vestido, tirou minha calcinha e abaixou a sua calça. Colocou-me de pernas abertas sobre a sua mesa e ficou em pé, metendo sem parar aquela vara deliciosa em mim. Segurava na minha cintura e socava com muita força aquele pau dentro de mim. Eu podia sentir as suas bolas batendo na minha bunda. Fui à loucura duas vezes! Mas tive que me ajeitar rápido porque meu marido tinha ido me buscar. Fiquei muito sem graça no carro, já que nunca tinha traído ele antes, mas deixei-o bem feliz quando contei que tinha conquistado o emprego.

Leia amanhã: “Meu patrão advogado”

Mais lidas