A aposta – Parte 1

Avalie

Sou casada, tenho 35 anos, e sou professora de dança. Meu marido é professor de luta, e o que vou relatar para vocês foi a pura realidade de um dos momentos mais inusitados da minha vida. Somos casados há algum tempo e sabemos exatamente até onde cada um tem coragem de ir. Ele sempre é muito ciumento apesar de gostar de me exibir. E eu também gosto, apesar de ser tímida, uso roupas curtas e exuberantes.

Um certo dia, comigo usando um vestido bem curtinho e soltinho, começamos a falar do que cada um de nós era capaz de fazer. E entre outras coisas ele duvidou que eu fosse capaz de sair e ir pra um lugar movimentado sem calcinha. Foi um desafio. Perguntei o que ganharia se fizesse, pois tenho a fantasia de transar em publico. Algo que nunca fiz pois ele é muito ciumento. Como ele tinha certeza que eu não iria tirar a calcinha, ele prometeu transar comigo em público. Na mesma hora arranquei a calcinha e ele riu, pois estávamos a sós. Ele achou que era apenas isso, mas deixei passar algumas semanas e em um dia normal fui ao encontro dele para almoçarmos.

Como já disse, gosto de roupas curtas. Com minhas pernas grossas de professora de dança e corpo bronzeado pois moro no Rio de Janeiro, coloquei um vestido rodadinho e bem soltinho, de cor verde claro. Era um dia lindo de sol e o encontrei no calçadão. Fomos a um badalado restaurante. Era nítido que a atenção de todos estava voltada para as minhas pernas, que eu cruzava a todo instante. Tomei algumas caipirinhas e quase no fim do almoço perguntei a ele onde seria realizada a minha fantasia. Ele não entendeu. Tive que tirar a calcinha da minha bolsa. De moreno, meu marido ficou branco. Me levantei e fiz questão de dar aquela voltinha básica para ele ver que não tinha nada marcando no meu vestido. Fui ao banheiro, para dar tempo dele pensar como pagaria a promessa…

Continua…

Mais lidas