Como preparar o filho para a chegada do irmãozinho

Avalie

Você descobriu que está grávida. Depois de toda a emoção que envolve a descoberta, é hora de começar os preparativos. E são tantas coisas que precisam ser feitas e tantas transformações que vão acontecer naturalmente que a família toda acaba entrando na dança. No entanto, se existe alguém que fica perdido nessa história, é o filho mais velho. Até então, ele era o foco de toda a atenção e, de repente, o corpo da mãe começa a mudar e só se ouve falar de um bebê que vai chegar e alterar toda a sua rotina. E esse, sim, merece todo o cuidado e paciência nesse momento. Para te ajudar a lidar com a reação do filho mais velho diante da chegada de um bebê, conversamos com a psicóloga Danielle Oliveira, que deu dicas importantíssimas para encarar essa fase da melhor maneira possível.

Como preparar o filho para a chegada de um irmãozinho

Foto: Thinkstock e Getty Images

Primeiros passos

A primeira atitude que precisa ser tomada é a de contar a novidade para o filho. E, apesar do que muitos acreditam, a melhor maneira é ser sincera e não evitar falar sobre o assunto. “Neste momento, os pais devem ser verdadeiros e honestos, sempre deixando claro que o amam e mostrando as vantagens da chegada de uma nova criança na casa”, afirma Danielle.

 

Reação da criança

Uma vez dada a notícia, é preciso lidar com a reação. Há crianças que podem adorar a ideia, mas também existem aquelas que podem se sentir ameaçadas e apresentar atitudes de agressividade, insegurança e rivalidade. Nesse momento, os pais precisam ter muito tato e sensibilidade para lidar com a nova realidade da família, sempre respeitando e valorizando os sentimentos e angústias do pequeno.

 

Saiba dividir seu tempo

Quando o bebê nascer, é de extrema importância que os pais não alterem a rotina do filho mais velho. Assim, fica muito mais fácil para ele se adaptar à nova dinâmica familiar. Dedique também um tempo só para ele, como, por exemplo, fazer a lição de casa juntos ou jogar um jogo. Mostre que a chegada de novo filho não anula a existência do mais velho.

 

Participação do irmão mais velho

Uma dica muito legal de Danielle é que, além de mostrar as vantagens de ser um irmão mais velho,  os pais devem envolver o primogênito nos cuidados com o bebê. “Convidem o irmão mais velho a participar dos cuidados com o irmão recém-chegado, sempre fazendo com que ele se sinta útil e importante. Sempre que ele fizer algo certo, elogie e elevem sua autoestima”, afirma. Porém, a psicóloga também alerta para a importância de não obrigar a criança a ter esse tipo de contato. O ideal é que se respeite o tempo de aceitação de cada um.

Dessa forma, confiando no tempo e tomando as atitudes certas, aos poucos o irmão mais velho vai se sentir valorizado e integrado ao novo ambiente familiar. O ciúme diminuirá e a aceitação do irmãozinho será completamente natural.

 

Mais lidas