4 dicas de como colocar um ponto final no “vai e vem” da relação

Avalie

Na vida real, muitas mulheres não conseguem se livrar da presença do ex-parceiro e acabam levando uma vida de “vai e vem” com ele. Algumas vezes os envolvidos já estão com outros parceiros, mas mesmo assim acabam caindo no famoso “flashback” da relação.

A Alto Astral conversou com duas especialistas para entender esse tipo de comportamento. Eliana de Barros Santos é psicóloga e psicopedagoga, e Elisa Villela é doutora em desenvolvimento humano pela Universidade de São Paulo. Além de falarem sobre a “eterna” dependência de um ex, as duas dão dicas para colocar de uma vez por todas um ponto final neste relacionamento.

ex-namorado, relação

Foto: iStock.com

1. Por que não consigo terminar de uma vez?

Muitos motivos podem levar a mulher a manter contato com um ex. Vários são práticos, como relações construídas enquanto vocês estavam juntos – negócios, filhos e bens em comum podem fazer com que o vínculo permaneça. Outros, porém, revelam uma dependência emocional, como explica a psicóloga Eliana: “Esse tipo de relacionamento pode estar sinalizando que a mulher ainda busca no ex algo que lhe é importante, como proteção, atenção ou até mesmo o clima de intimidade”, diz.

 

2. Por que é um problema depender do ex?

“Para viver outro relacionamento de forma plena ela precisa se desvincular do ex”, afirma Eliana. Toda pessoa que não consegue se desvincular totalmente de um antigo relacionamento terá dificuldades para manter um novo. É preciso observar se esse tipo de dependência já era comum durante o relacionamento, o que pode demonstrar um problema de dependência característica da personalidade dessa mulher e que precisa ser avaliada. “Na verdade, a dificuldade está em encontrar-se”, alerta a Dra. Elisa Villela: “É preciso reintegrar o que foi depositado no antigo parceiro, seja a força, a iniciativa, a determinação ou a sua autonomia.”

 

3. Então, não devo manter contato com um ex?

Nem sempre manter contato com seu ex significa que você ainda mantém uma dependência dele. Como já citado, relacionamentos de muitos anos e que envolvem outros fatores, como filhos, não são simplesmente apagados de uma hora para outra. Assim, é possível manter uma certa proximidade de um ex-companheiro, mas de forma saudável, como indica Eliana de Barros Santos: “Lembre-se: o que une você a ele não são laços afetivos e sim de ordem prática”.

Deixar a situação bem esclarecida também é fundamental. Algumas vezes você pode agir de forma que aparente ainda estar interessada. “Refletir sobre as relações é sempre saudável e muitas vezes nos surpreendemos quando identificamos os reais propósitos delas”, diz Elisa. Ela também lembra que manter um tempo distante logo após o término é necessário para ajudar você a se acostumar com a nova realidade. “A partir do momento que se pode reencontrar a si mesmo, a relação com o ex pode ser vivida saudavelmente”, indica a psicóloga.

 

4. Como acabar com as idas e vindas definitivamente?

A primeira coisa é analisar o que você de fato ainda espera desse relacionamento e simplificar a decisão: ou voltar de vez ou se afastar, também, de uma vez por todas. “Observe a relação, identifique o que você tem em comum com o ex e lhe agrada; verifique de que forma a relação está sendo alimentada, se é você ou se é ele quem procura contato” diz Eliana. Depois de analisar e tomar a decisão,  se o afastamento definitivo é a sua escolha, seja firme em sua posição e não tenha medo de se apoiar na família para se fortalecer. Para este processo de elaboração de perda, o ambiente social é importante. “Amigos e familiares devem acolher a pessoa que estará frágil, sem exigir que se recupere rapidamente, ou substitua o parceiro imediatamente. Isto ajudará a pessoa a aproximar-se de si mesma.”

 

LEIA TAMBÉM

Mais lidas