Sua barriga é o que você come (e faz)!

Existem dois formatos de abdômen: pochete e bola. Confira as diferenças e veja o que realmente funciona para esculpir suas curvas sem recorrer à cirurgia plástica

Sua barriga é o que você come (e faz)!Pochete

É aquela barriga que acumula gordura em volta da cintura, formando os terríveis pneuzinhos nas laterais e na parte da frente do abdômen. Esse formato é decorrente de diversos fatores como má circulação, intestino preso, retenção de líquidos, roupas apertadas demais, ficar muito tempo sentada, sedentarismo, alimentação inadequada e predisposição genética (na minoria dos casos).

O que fazer?

• Mantenha uma dieta equilibrada, à base de fibras e muito líquido.
• Evite alimentos que causam fermentação como doces após as refeições.
• No café da manhã e nos lanches, invista em sucos de fruta com água ou chá de ervas para combater o inchaço.
• Substitua o jantar por uma sopa de legumes feita com frango ou carne magra.
• Não se esqueça de exercitar-se para queimar mais calorias e reduzir o volume abdominal.
• Não exagere na quantidade de sal quando preparar suas refeições.

Sua barriga é o que você come (e faz)!Bola

Quem possui esse formato, pode perceber que a gordura não se estoca em apenas uma região da barriga, mas sim se acumula de forma generalizada, deixando a silhueta quadrada e deformando a cintura. Ela pode ser causada por uso de roupas justas, sedentarismo, passar horas sentada, alimentação inadequada e consumo excessivo de carboidratos simples (farinha refinada).

O que fazer?

• Reduza o consumo de alimentos ricos em carboidratos à noite.
• Dê preferência a sopas, cremes ou shakes na hora do jantar.
• Se preferir, pode consumir saladas de folhas verdes com legumes cozidos e uma carne sem gordura.
• Na hora de escolher pães, massas e arroz, opte pelos feitos com farinha de trigo integral.
• Escolha apenas um tipo de carboidrato quando for montar seu prato.
• Faça exercícios todos os dias, nem que seja uma caminhada de 30 minutos.

Caminho mais seguro

Não encare o bisturi como sua única chance de conquistar o corpo dos seus sonhos. Além de a cirurgia ser um procedimento arriscado, não garante resultados satisfatórios para sempre e custa muito caro. Por isso, a melhor maneira de chapar a barriga continua sendo a soma de uma alimentação equilibrada, bons hábitos e exercícios físicos. Confira o que pode mudar seu visual:

• Invista em frutas, verduras e legumes em seu dia a dia.
• Esqueça as frituras: consuma alimentos grelhados ou assados.
• Troque o açúcar por adoçante à base de estévia.
• Beba 2 litros de água por dia, pelo menos.
• A dança é uma excelente maneira de queimar calorias e definir a barriguinha. As mais indicadas são balé, jazz e dança de salão.
• Inclua as fibras ao longo do dia: elas estão presentes em cereais integrais, verduras, frutas, farelos, linhaça, aveia…

Texto: Jacque Lopes
Consultoria: Paula Cabral, nutróloga da Clínica Hagla – Medicina Estética, de Campos, Rio de Janeiro (RJ), (0xx22) 2723-8159
Ilustrações: Ricardo Avancini

 

Sua barriga é o que você come (e faz)!Quer saber mais sobre dietas? Veja na revista Dieta Fácil – Barriga chapada sem cirurgia 12, que chega às bancas em 04/08.

 

 

 

 

 

 

 

 

Mais lidas