Saiba dividir as tarefas do lar e diminua os conflitos dentro de casa

Vida de casal não é nada fácil. Para manter a harmonia entre o homem e a mulher, é preciso construir uma parceria entre as partes dentro e fora de casa. Sustentar um lar também significa mantê-lo sempre limpo e agradável e isso pode ficar mais simples quando as tarefas são divididas!

A especialista em comportamento Roselake Leiros conta “que cada dia mais mulheres e homens se abrem à compreensão da nova realidade das famílias do século XXI”.

Saber colaborar

Monte uma agenda

Foto: Ablestock/Keydisc

A melhor maneira de conscientizar os homens sobre a colaboração é criar uma dinâmica familiar na qual o casal divida responsabilidades igualmente importantes. “Assim como as mulheres atuam integralmente no mercado de trabalho, os homens devem fazer o mesmo nas questões familiares”, completa Roselake.

Ser responsável

Para que todos saibam sobre suas responsabilidades, a coach de qualidade de vida Betty Dabkiewicz orienta uma comunicação franca e aberta, com muita tolerância na fase inicial. “Flexibilidade é a chave para que o casal obtenha o resultado que deseja em termos de organização, harmonia, qualidade de vida e bem-estar dentro da sua própria casa”, diz.

Aprender a aceitar

Por estar acostumada a fazer as tarefas de um único jeito, a “dona de casa” pode acabar perdendo a paciência quando outra pessoa realizar a tarefa. Consequentemente, ela “acaba acumulando várias tarefas e ficando insatisfeita por não ter a paciência de ensinar o parceiro”, complementa Betty.

Para não errar na hora de compartilhar os trabalhos domésticos, siga as dicas:

1 – Saia do papel de Dona de Casa! Hoje em dia, as tarefas sevem ser divididas entre todos da família para não sobrecarregar ninguém. Mesmo com a ajuda de empregadas, é preciso construir um senso de responsabilidade.

2 – Organize uma agenda! A divisão das tarefas deve ser de acordo com a disponibilidade de tempo e não levar em conta apenas as habilidades de cada um. Muitas vezes temos que fazer aquelas coisas que não gostamos ou não sabemos fazer direito. Incentive a superação dos limites! Afinal, a habilidade acontece com o treino.

3 – Cada um faz aquilo que sabe! Mas organizar a agenda não significa simplesmente ignorar o que o parceiro sabe ou gosta de fazer! Se ele já tem noção de certos serviços, é melhor colocá-lo para ajudar naquilo que ele faz de melhor! Assim evitam-se confusões!

4 – Uma dose de paciência e uma de respeito! Ensinar alguém requer motivação e reforço positivo com elogios.  Evite as críticas excessivas e nunca refaça o que não ficou legal.

 

Não o critique

Foto: Shutterstock

5 – Nada de perder a linha! Aquele jeitinho sutil e amoroso precisa ser utilizado no lugar das reclamações e xingos.  As críticas podem afastá-lo de você e gerar novamente a sobrecarga de trabalho.

6 – Seja o exemplo! De nada adianta falar e não fazer. Seja a referência que ele e sua família precisam. Não dê brechas para contestações!

 

 

 

Consultoria
Betty Dabkiewicz, pedagoga especializada em Educação
Roselake Leiros, especialista em desenvolvimento humano e programação neurolinguística

Mais lidas