Quando a mulher trai

Quando a mulher trai

Foto: Thinkstock/Getty Images

Quer saber o que leva uma mulher a ser infiel ao seu parceiro? A explicação pode estar nos hormônios! O psicólogo Mauro Godoy explica: “A testosterona do homem faz com que haja mais facilidade de ‘esquecer’ a outra pessoa, canalizando tudo para o ato sexual. Já a progesterona da mulher a faz ter mais medo, que gera sensação de culpa”. Mas isso não significa que a traição não aconteça no ambiente feminino. Conheça alguns motivos!

Para apimentar a relação

Pode ser que… isso acabe sendo apenas uma aventura pois, na prática, é um risco alto para uma sensação baixa.
Consequências: Se ninguém ficar sabendo, pode aproximar ou afastar o casal.

Quer sentir-se desejada por outro homem

Pode ser que… haja uma certa perda de identidade quando a mulher se entrega muito. Às vezes, basta uma troca de olhares com alguém de fora para que a pessoa se encontre novamente.
Consequências: ao realizar fantasias, você pode ser conduzida pelo inconsciente, cheio de complicações.

Está carente de atenção

Pode ser que… a relação esteja saturada e cada um tenha se voltado para si. Mesmo crises entre um casal são naturais e sentir-se carente, nesses casos, é inevitável.
Consequências:  “ninguém se separa enquanto o outro não dá um ‘motivo imperdoável’. Deixar o outro carente é perdoável, mas traição nem todo mundo perdoa”, avalia o psicólogo.

Gosta de sexo pela internet

Pode ser que… exista um desejo de olhar para fora da relação, sentindo-se solteiro por algum momento e, assim, se encontrando.
Consequências: esse tipo de comportamento costuma despertar ciúme, desconfiança e gerar crises.

Quer experimentar sexo grupal ou afins

Pode ser que… “essa seja uma forma de fazer com que a relação acabe”, opina o especialista. Em situações de dificuldade ou perigo, porém, isso pode unir o casal.
Consequências: É muito difícil haver envolvimento afetivo verdadeiro e ter um relacionamento aberto ao mesmo tempo.

Busca um motivo para que ele termine o relacionamento

Pode ser que… o amor já tenha acabado há tempos, mas não há um fato real para que se separem. “Ás vezes, as pessoas ficam viciadas em viver a dois e esquecem como é ser independente ou viver consigo mesmo”, comenta Godoy.
Consequências: desde 1978, adultério não é mais crime no Brasil. Mas num relacionamento muitas vezes é.

Busca maneiras de soltar-se na cama

Pode ser que… o casal tenha se tornado pai e mãe em vez de homem e mulher. Para se sentir à vontade sexualmente, é preciso de alguém de fora.
Consequências: existe uma grande possibilidade da pessoa se apaixonar, pois encontrará justamente o está faltando: um parceiro.

Quer dar o troco no companheiro

Pode ser que… a situação de já ter sido traída tenha sido humilhante, principalmente se alguém de fora soube.
Consequências: de acordo com o psicólogo, com esse jogo de “bateu, levou”, várias pessoas acabam sendo envolvidas, o que pode ser vergonhoso. Neste caso, é preciso preservar os filhos.

Não consegue ter romance monogâmico

Pode ser que… falte envolvimento afetivo suficiente para ela se entregar. “Isso é comum acontecer com quem teve, quando bebê, a mãe sempre disponível: quer disponibilidade de acordo com a conveniência”, explica Godoy.
Consequências: quando é recíproco, encontra-se uma amizade, mas não um amor de homem e mulher. Quando não é, um dos dois vai sofrer.

Consultoria: Mauro Godoy, psicólogo clínico especializado em antropologia. Site: www.maurogodoy.com.br

Mais lidas