Parei de emagrecer

Parei de emagrecer

Foto: Thinkstock/Getty Images

Entra dieta, sai dieta e mesmo assim o tão sonhado peso ideal nunca chega. A nutróloga Tamara Mazaracki desvenda os grandes sabotadores da silhueta perfeita. “Só fechar a boca não significa que você vai realmente emagrecer. Hábitos errados e escolhas insensatas podem fazer com que o seu esforço seja em vão”, alerta a especialista. Confira!

Dieta da moda
Cada organismo é único, por isso não existe uma só receita capaz de atender às necessidades das pessoas de maneira geral. “Quando muito restritivas, podem funcionar no início, mas logo o corpo se adapta e nada do ponteiro da balança baixar”, explica Tamara. O ideal é buscar o auxílio profissional para definição do seu cardápio exclusivo.

Monodieta
Engana-se quem pensa que alface e água são suficientes para perder peso. Na verdade, ingerir apenas um tipo de alimento (ou um pequeno grupo) significa abrir mão da saúde. “Quanto mais variada a dieta, maior o aporte de nutrientes e melhor o funcionamento do metabolismo, o senhor do emagrecimento”, diz a nutróloga. Sem os nutrientes adequados, o corpo não tem “combustível” para trabalhar, retardando os processos orgânicos, inclusive o da queima de calorias. Portanto, nada de monotonia alimentar! Diversifique no consumo de frutas, legume e verduras para emagrecer.

Nobre desjejum
Depois de cerca de oito horas de repouso – e jejum! –, o corpo precisa de energia para funcionar. Coisa que só um cafezinho não resolve. Diversos estudos apontam que eliminar o café da manhã pode aumentar a fome nas refeições seguintes, favorecendo os abusos alimentares e o ganho de peso. Além disso, as calorias de um bom desjejum são melhor gastas no desempenho das tarefas ao longo do dia.

Substituições e cortes
Outro mito de quem luta contra o sobrepeso é pensar que substituir o almoço por um lanche é uma boa opção. Um refeição completa, com proteínas, carboidratos e fibras, é fundamental para se ter energia até o fim do dia e evitar os picos de fome. Um regime radical, de apenas mil calorias diárias, por exemplo, desacelera o metabolismo, dificultando a perda de peso. O ideal é consumir de 1.500 a 2 mil calorias e fazer 6 refeições separadas por intervalos de 3 horas.

Período crítico
Algumas pessoas sofrem com o apetite noturno. Geralmente, elas fazem parte do grupo que se alimenta mal durante o dia. O problema é que a noite é o momento mais difícil para o organismo processar as calorias absorvidas – razão pela qual as refeições devem ser leves. A solução é rever a rotina diária, observando as dicas anteriores.

Tempo ao tempo
“Apesar da correria, deve-se procurar comer com tranquilidade e saborear o prato, permitindo que a saciedade seja acionada pela mastigação”, orienta a nutróloga. Caso contrário, a pressa só favorecerá o ganho de peso e o surgimento de problemas digestivos. Uma boa maneira de otimizar o tempo é planejar o cardápio com antecedência. Elimine as guloseimas da despensa, deixe os hortifrutis disponíveis, limpos e, se possível, picados, e tenha sempre uma sopinha no freezer.

Bebendo calorias
Sucos, refrescos e refrigerantes podem ser grandes culpados do seu não-emagrecimento. A bebida natural de laranja, por exemplo, é muito nutritiva, mas também muito calórica. Além disso, tende a não dar sensação de saciedade e “pedem” um acompanhamento, como aperitivos – mais calorias agregadas. Por isso, a maneira mais adequada de se consumir frutas é in natura, e os sucos devem ser reservados ao café da manhã. Já refrigerante (mesmo light) e águas gaseificadas com aroma são ricos em aditivos químicos e açúcares sem qualquer valor nutricional. Portanto, são calorias vazias em sua dieta. Do mesmo modo, as bebidas alcoólicas não têm nada para oferecer ao corpo. Suas calorias são absorvidas rapidamente e armazenadas, principalmente, na forma de gordura na região abdominal.

Fibras x Sal
As fibras são grandes aliadas da perda de peso, pois ajudam a controlar o apetite, melhoram o funcionamento do intestino e reduzem a absorção de carboidratos e gorduras. Então, aposte em legumes, verduras, grãos, cereais integrais e muita água, que ajuda na atuação dos nutrientes.
Mas se as fibras ajudam a murchar a barriga, o sal tem efeito contrário, pois o sódio contribui para a retenção de líquidos, que resulta em inchaço. “Evite alimentos industrializados, embutidos, conservas e lanches prontos e aposte em ervas e especiarias para temperar as refeições”, ensina Tamara.

Sono bom
Se seu objetivo é emagrecer, nada de baladas ou madrugadas navegando na internet. Esse tipo de excesso também afeta o metabolismo, prejudicando a queima de calorias. Descanse diariamente por 7 ou 8 horas.

Malhar é preciso
Não adianta querer emagrecer saudavelmente sem praticar alguma atividade física. Especialmente as aeróbicas, como caminhar, nadar, correr e pedalar, que queimam calorias, aceleram o metabolismo e aumentam a massa magra  músculos que substituem o tecido gorduroso. Escolha a modalidade que mais agrada você e pratique 50 minutos diários, 5 vezes por semana. Antes de começar, não se esqueça de fazer uma avaliação médica.

Consultoria: Tamara Mazaracki, nutróloga e médica ortomolecular
Só dietas

 

 

Para conferir mais dietas e dicas para emagrecer, confira a revista Só Dietas – já nas bancas!

 

 

 

 


Tags: ,

Mais lidas