Os benefícios do chá

Mulher tomando chá

Foto: Thinkstock/Getty Images

Além dos benefícios já conhecidos, estudos recentes realizados na Europa revelaram que o chá-verde pode proteger o cérebro de doenças como Mal de Alzheimer e prevenir contra o câncer.

Ele não é o único: outras ervas podem evitar e combater diversas doenças. Mas não adianta exagerar na dose. “Em média, a quantidade recomendada vai de 1 a 4 xícaras de chá por dia, variando conforme a indicação”, alerta a nutróloga Marcella Garcez Duarte.

1. Camomila

Ação medicinal: as flores da camomila têm efeito antiinflamatório, antisséptico, sedativo e antiespasmódico, por isso, são usadas para aliviar as cólicas dos bebês e as menstruais.

Mais benefícios: “o chá de camomila é relaxante natural, diminui a tensão nervosa, a insônia, as dores de cabeça e os problemas gástricos”, garante a nutróloga Lívia Zimmerman.

Consumo: derrame 200ml de água fervente sobre 2 colheres (sopa) de chá de camomila. Deixe em infusão por 10 minutos. Poder ser tomado várias vezes ao dia.

Dica: Aplicado nos fios, o chá de camomila acentua o tom dourado dos cabelos. Em compressas, suaviza as olheiras e o inchaço dos olhos.

2. Chá-verde

Ação medicinal: “rico em flavonoides e catequinas (antioxidante), auxilia na prevenção do câncer por ter capacidade de bloquear as alterações celulares que originam os tumores. Ajuda a prevenir doenças cardiovasculares porque diminui os níveis sanguíneos de LDL, fração ruim do colesterol”, explica Lívia.

Mais benefícios: além de conter substâncias que previnem o envelhecimento precoce das células do corpo, colabora com o emagrecimento, pois acelera o metabolismo, conferindo uma tendência para emagrecer. Possui vitaminas e minerais.

Consumo: prepare com água bem quente, mas não em ebulição, o que pode cozinhar as folhas e dar um gosto desagradável à bebida. Deixe em infusão durante 3 minutos. Utilize uma colher (chá) rasa para cada xícara de água. O ideal é tomar após as refeições, mas, por conter cafeína, deve ser evitado à noite para não prejudicar o sono.

Importante: como tem efeito adrenérgico, que aumenta a adrenalina, o chá-verde deve ser tomado com moderação, no máximo 3 xícaras de chá por dia. Pessoas com arritmia cardíaca não devem ultrapassar esta dose. O excesso pode sobrecarregar o fígado e outros órgãos. Além disso, algumas substâncias do chá diminuem a absorção de ferro.

3. Anis

Ação medicinal: muito empregado como digestivo e principalmente como carminativo, pois facilita a eliminação de gases estomacais e intestinais, além de ser um excelente antiespasmódico. É bastante utilizado para aliviar as cólicas em recém-nascidos

Mais benefícios: tem ação antiinflamatória (principalmente contra problemas bucais, amigdalite e garganta), antioxidante, cicatrizante, laxante, diurética e adstringente suave.

Consumo: prepare com 10g de erva para cada 1 litro de água fervente durante 5 minutos. Não pode ser ingerido por gestantes. Dica: Para que os chás preservem todas as suas funções, principalmente antioxidantes, devem ser consumidos logo após o preparo.

4. Calêndula

Ação medicinal: tem propriedades bactericida, antifúngica, antisséptica, analgésica, calmante, antisseborreica e vasodilatadora.

Mais benefícios: melhora o abscesso do estômago, cólica menstrual, acne, eczema seborreico do couro cabeludo e vulvovaginite.

Consumo: faça uma infusão com 2 colheres (sopa) de flores para 1/2 litro de água. Beba 1 xícara antes das principais refeições. Não é indicado para gestantes.

 

Xícara de chá

Foto: Shutterstock Images

5. Canela

Ação medicinal: contra calafrios, pressão baixa, ulcerações da gengiva e mucosa da boca. Tem ação coagulante e estimulante da imunidade.

Mais benefícios: ajuda a combater problemas de pele como acne, tirar piolho e tratar o mau hálito. Auxilia a digestão, alivia sintomas da artrite e pode diminuir o colesterol ruim.

Consumo: tome em infusão de 2 a 4 colheres (café) para cada xícara de água. Deve ser evitado por mulheres grávidas.

Para fazer a infusão, coloque a erva em um recipiente de louça e despeje água em início de fervura. Em seguida, abafe e mantenha em repouso por, no mínimo, 10 minutos.

6. Cáscara sagrada

Ação medicinal: apresenta efeito laxante, diurético, tônico e antitérmico.

Mais benefícios: ajuda a regularizar o fluxo menstrual.

Consumo: use 1 colher (sopa) de erva em infusão para cada xícara de água. Beba antes de dormir. Seus efeitos são percebidos de 8 a 12 horas após ingestão, conforme a sensibilidade individual. O excesso pode provocar diarreia. Pessoas com problemas estomacais devem evitar esse chá.

7. Guaco

Ação medicinal: atua no aparelho respiratório como antisséptico, é antiasmático, antigripal, anti-inflamatório, antimicrobiano e expectorante, aliviando dores de garganta, tosse e rouquidão.

Mais benefícios: tem ação hipotensora, sedativa e cicatrizante.

Consumo: coloque em infusão duas xícaras (café) de folha fresca para 1/2 litro de água. Tome 1 xícara, até 4 vezes ao dia.

Uma boa dica é misturar os chás de ervas com frutas e adoçar com mel.

8. Hortelã

Ação medicinal: tem propriedade tônica, aromática e calmante. Ajuda a combater flatulência, cólicas e verminose. Excelente digestivo.

Mais benefícios: é indicado em dietas de emagrecimento, além de aliviar cólicas menstruais e intestinais.

Consumo: faça a infusão de 20 folhas em 1 litro de água.

9. Espinheira-santa

Ação medicinal: estudos indicam que a erva colabora com o tratamento de alguns tipos de câncer. Combate úlceras, gastrite, azia e flatulência.

Mais benefícios: diurético suave, cicatrizante, desinfetante, anti-inflamatório e laxativo.

Consumo: coloque em infusão, em um litro de água fervente, duas colheres (sopa) da erva. Não é recomendo para crianças, gestantes e lactantes.

10. Maçã

Ação medicinal: é calmante, desinfetante bucal, sonífero, antidiarreico e diurético.

Mais benefícios: tem ação antibacteriana, antiviral, anti-inflamatório e facilita a digestão.

Consumo: ferva em 1 litro de água as cascas e o miolo de 5 maçãs. Coe antes de ingerir.

 

Antes de consumir os chás com propriedades medicinais, consulte um médico.

 

Consultoria: Lívia Zimmerman e Marcella Garcez Duarte, nutrólogas da Associação Brasileira de Nutrologia.

 

Tags:

Mais lidas