Padre Reginaldo Manzotti fala sobre a alegria do Natal

O Pe. Reginaldo Manzotti deixou um recado de Natal para as leitoras do Papo Feminino! Confira:

Sentimentos reforçados

*Muitas pessoas costumam dizer que o Natal é sempre igual, mas discordo. Embora o verdadeiro sentido da festa natalina nunca mude, a cada ano nos é oferecida uma nova oportunidade de aprimorar nossa resposta ao amor infinito de Deus.

*A alegria é uma particularidade dessa festa, um grande júbilo pelo imenso dom que significa para a humanidade a encarnação do Filho de Deus. No Natal, céu e terra se encontram no nascimento do Menino Jesus e se tornam muito próximos, como um dia já foram e certamente voltarão a ser.

Presépio

Foto: Thinkstock/GettyImages

 

Juntos de Deus

*Uma vez ao ano, Deus fica tão próximo do homem que o coração de ambos bate na mesma frequência. E nós, que fomos feitos à sua imagem, temos a possibilidade de, no Natal, deixar aflorar a melhor parte de nós mesmos. O eterno no humano nos faz mais dóceis. Deus permite à humanidade viver o melhor que existe dentro de cada pessoa.

*O grande apelo do Natal é que saibamos aproveitar esse momento. Ou seja, esforçarmo-nos para trazer à tona aquilo que temos de mais belo, o pedaço de Deus em nós, sendo mais fortes que nossas amarguras e nossos dissabores.

*Mesmo quando tudo conspira para nos tornarmos rancorosos, o coração de Deus que bate em nós é capaz de bombear a graça da eternidade e nos transformar. O grande presente que podemos dar em retribuição ao Pai é nosso coração renovado.

 

Ouça o chamado!

*A presença do Menino Deus, humilde criança na simplicidade da manjedoura, desafia nosso orgulho e desarma nossas resistências. O menino que nasce nos convida a descobrir o sentido da paz, da harmonia, da solidariedade, da tolerância e do convívio fraterno entre todos. Ele vem para nos salvar e trazer a verdadeira paz.

*O Natal é de Jesus, mas todos nós somos convidados a dizer, como Maria, o nosso “sim” e sermos artífices dessa comemoração. Juntemo-nos no Presépio a José e Maria, bem como aos pastores, aos animais e aos anjos – céu e terra, divino e humano – num silêncio reverente e adorador.

*Celebrar o Natal, festa da ternura de Deus pela humanidade, é, antes de tudo, reconhecer seu imenso amor que caminha conosco.

 

Força e esperança

*Problemas e dificuldades todos nós enfrentamos, mas não podemos deixar que a tristeza e os ressentimentos nos transformem em pessoas amargas.

*Perder a alegria é perder a esperança. Quem vive na presença de Deus, não guarda mágoas e tristezas.

*Quando o Anjo fez a anunciação à Virgem Maria, disse “Ave Cheia de Graça” (Lc 1, 28a), cujo significado é “alegra-te cheia de graça”. Então, a presença do Emanuel, o Deus conosco, restabelece a alegria que porventura tenhamos perdido.

*Com a proximidade do Natal, as pessoas se tornam mais solidárias; existe um clima diferente no ar. Essa época faz ressuscitar em nós um desejo do verdadeiro, do bem, sentimentos que vêm de Deus. Sim, o mundo se ilumina porque os homens recebem uma graça especial, um presente de Deus. É ele quem nos dá esse tempo de humanização, ou seja, a aquisição ou a assimilação de características humanas positivas.

Mais lidas