Não é coisa de cinema!

Quem nunca se divertiu com histórias de paixões atrapalhadas, que foram retratadas nas telonas e levam muitas mulheres a pensar: “eu já vivi esse filme!”?. Veja alguns títulos que vão inspirá-la a dar a volta por cima e acreditar que o amor ainda pode acontecer!

Alguém tem que ceder

Assim como muitos homens na vida real, Harry Sanborn (Jack Nicholson) sofre com a síndrome de Peter Pan e não resiste a uma mulher bem mais jovem, com idade para ser sua filha.

Não é coisa de cinema!

Foto: Reprodução

Durante uma visita à mãe de sua mais nova conquista, o executivo sofre um ataque cardíaco, e se vê obrigado a ficar na casa da sogra, a escritora Erica (Diane Keaton).

Apesar de se estranharem no início, os dois acabam encontrando muita coisa em comum, porém, Erica percebe a clara dificuldade de Harry em romper com seus padrões. Mas ela não pode reclamar da sorte, já que Julian (Keanu Reeves), médico responsável pelo socorro do cinquentão, também não resiste aos encantos da escritora, iniciando uma disputa para conquistá-la. Quem será o vencedor?

Vida real: se você acha que a idade pode ser desvantagem na paixão, hora de abandonar esse mito! Assim como qualquer mulher desimpedida, você pode – e deve – abrir o coração para viver seus amores em qualquer fase da vida.

 

Sex and The City – O Filme

Lindas, bem-sucedidas e superantenadas no mundo da moda, Carrie Bradshaw (Sarah Jessica Parker) Samantha Jones (Kim Cattrall), Charlotte York (Kristin Davis) e Miranda Hobbes (Cynthia Nixon) são amigas inseparáveis, sempre disponíveis umas para as outras.Ainda bem, já que duas delas precisarão de muito apoio.

Não é coisa de cinema!

Foto: Reprodução

Depois de dez anos entre indas e vindas, Carrie e seu Mr. Big (Chris Noth) vão se casar. Mas nada mais trágico poderia acontecer na vida de uma noiva: Bradshawé abandonada na Igreja.

Miranda, dividida entre as tarefas de casa, do trabalho e com o filho, nem percebe como está abrindo mão de si e do marido, que para piorar a situação, confessa que foi infiel. Com muita conversa e tempo para colocar a cabeça no lugar, as duas acabam enxergando no perdão a melhor solução.

Vida real: se ele pisou na bola, a decisão é exclusivamente sua, não se deixe influenciar por pressões. No entanto, vale a pena colocar seu relacionamento na balança e refletir se ele merece uma segunda chance, certo?

 

500 dias com ela

Bom seria se todo amor fosse correspondido mas, tanto na vida real quanto nos filmes, as desilusões acontecem – e com eles também! Tom Hansen (Joseph Gordon-Levitt) se apaixona por Summer (Zooey Deschanel) desde o primeiro momento em que a vê. Tudo poderia ser lindo, não fosse por um detalhe: ela não acredita no amor.

Não é coisa de cinema!

Foto: Reprodução

Desiludido, Hansenpassa reviver cada momento em que viveu ao lado de sua paixão, e acaba percebendo que, quando duas pessoas se encantam, não significa que vão ficar juntas para sempre.

Vida real: o romance não vingou? Faça uma forcinha para seguir em frente e aceite. Pensar que outra pessoa é obrigada a corresponder aos seus sentimentos não é algo muito altruísta e, se souber aprender com a experiência, estará mais madura para a próxima relação.

 

Você pode encontrar mais filmes inspiradores na edição da Revista Malu desta semana!


Tags: ,

Mais lidas