MMA para mulheres

Elas acrescentaram à roupa justa da academia um par de luvas e muita disposição para dar golpes com as mãos e os pés. É cada vez mais comum a presença de mulheres nas aulas de muay thai, boxe, MMA e outras lutas, antes dominadas apenas pelos homens. A intenção é queimar calorias e ganhar músculos e curvas. Malu conversou com o fisioterapeuta Paulo Braga, que trabalha numa empresa americana que treina e promove lutas de MMA nos Estados Unidos, no Blackzilians Team.

 

Mulher lutando MMA

Foto: Thinkstock/Getty Images

Benefícios x contusões

“Na verdade, as pessoas que praticam o MMA correm o risco de se machucarem na mesma proporção que qualquer outro esporte”, afirma o especialista. Segundo ele, em média, dependendo da intensidade da aula, é possível perder de 500 a 700 calorias.

Mas, antes de começar a praticar suas aulas de luta, uma recomendação importante: “para iniciar qualquer atividade física, faça uma avaliação com especialistas para ter segurança tanto no aspecto médico quanto no físico”, complementa.

Mais autoconfiança

Além de fortalecer músculos e modelar seu corpo, a prática de luta fortalece outro ponto: a autoconfiança. “Esse esporte desenvolve a autoconfiança e também a coordenação motora, podendo ser trabalhado, sim, como defesa pessoal. Mas cuidado com essa autoconfiança”, reforça Braga.

Bastidores das lutas

No início, em 2006, o fisioterapeuta Paulo Braga trabalhou como personal trainer numa academia da Flórida. Após vários contatos com atletas de MMA do mundo todo, foi convidado a ajudá-los no treinamento, atividade que exerce até hoje.

O que ele aprendeu com os atletas? “A ter determinação e vontade de vencer. Me identifiquei muito com isso. Sem falar que o espírito de equipe é muito importante também”. O fisioterapeuta reforça isso porque acompanha os bastidores de treinamento pesado e sabe o quanto é exigido dos atletas. “O que a grande maioria vê é o dia da luta, mas não sabe o que se passa na vida de um atleta de elite, com treinamentos extenuantes e várias lesões. As dores fazem parte da vida desses atletas”, garante.

Sua rotina inclui ajudar os atletas a atingirem o peso adequado para seu tipo de luta. “Eles passam dias muito desgastantes para perder peso, que começa semanas antes do evento, chegando a perder de 4kg a 5kg no dia da pesagem”, conta.

Tipos de lutas

Muay thai: todos os músculos são trabalhados, principalmente coxas, ombros e peitoral.

Boxe: define braços, pernas, glúteos e abdômen. Outra vantagem é que permite ao aluno descarregar seu estresse nas aulas.

Jiu-jítsu: trabalha bastante os músculos abdominais, além de membros inferiores e superiores.

MMA fitness: com movimentos inspirados nos golpes de muay thai e jiu-jítsu, trabalha todo o corpo.

Body combat: as aulas são ritmadas e coreografadas, com movimentos que simulam golpes do muay thai, caratê e kick boxing.

 

Consultoria: Paulo Braga, fisioterapeuta. E-mail: fisioamerica2008@hotmail.com

Tags: , ,

Mais lidas