Mitos e verdades sobre o glúten

Mitos e verdades sobre o glúten

Foto: Thomas Lammeyer/Glow Images/Latinstock

Famosas como Luciana Gimenez e Juliana Paes já aderiram à dieta sem glúten e emagreceram rapidinho. Na prateleira dos supermercados, diversos produtos trazem na embalagem o aviso de “não contém glúten”. Mas, afinal, o que é esse ingrediente que está presente em vários tipos de alimentos? Para entender melhor a importância do glúten na alimentação, a nutricionista Djanine Tonial explica os prós e contras de ingerir esta substância:

O que é glúten?

Segundo a nutricionista, o glúten é uma substância responsável pela estrutura das massas alimentícias: “O glúten é uma substância elástica, aderente, insolúvel em água e totaliza 85% da fração proteica da farinha de trigo. O trigo é o único cereal que apresenta gliadina e glutenina em quantidade adequada para formar o glúten. No entanto, essas proteínas podem ainda estar presentes em outros cereais, como cevada, centeio e aveia”.

Dieta sem glúten

Apesar de trazer efeitos vantajosos, como a rápida perda de peso, não é recomendado que se exclua o glúten da alimentação. “Os carboidratos são muito importantes por serem fonte primária de energia para o organismo. Este grupo alimentar ocupa a base da pirâmide alimentar, isto é, os define como alimentos essenciais na dieta. Assim, para manter uma alimentação saudável, devemos nos orientar para o consumo de alimentos variados, englobando todos os grupos existentes, tais como cereais, vegetais, gorduras, frutas, leite e derivados, carnes e leguminosas”, revela a especialista.

Mitos e verdades

Por ser um assunto polêmico, é comum encontrar diferentes opiniões a respeito dessa substância. Afinal, o glúten é bom para a saúde ou pode ser eliminado da dieta? “O principal mito referente ao assunto glúten é que retirar glúten da dieta emagrece. O que emagrece é diminuição da ingestão de alimentos preparados com farinha de trigo, que geralmente levam em sua composição açúcares e gorduras como pães, biscoitos, bolachas, tortas, macarrão, etc. Outro mito é que o intestino funciona melhor sem glúten, não é verdade. Alimentos preparados com farinha de trigo integral são ricos em fibras que ajudam no bom funcionamento intestinal”, conta Djanine.

Substituindo o glúten

Existem alternativas interessantes para quem deseja cortar o glúten da alimentação: “Hoje em dia existem lugares especializados em produzir alimentos sem glúten. São padarias e restaurantes que oferecem uma gama de produtos sem glúten como massa de pizza, massa de pastel, ravióli, pães, biscoitos, macarrão, entre muitos outros desenvolvidos especialmente para aqueles que precisam de uma dieta isenta de glúten”, explica a nutricionista. Ela ainda completa: “Porém, não existem evidências científicas de que o glúten faz mal à saúde, exceto para pessoas intolerantes ou alérgicas”.

 

Consultoria: Djanine Tonial – nutricionista do Instituto Paulista de Cancerologia (IPC)

Mais lidas