Loira interesseira…

Entrevista com Milena Toscano

Foto: João Miguel Junior / Rede Globo

 

Depois de dar vida à heroína Manuela, de Araguaia, Milena Toscano vem encarando o desafio de viver a jovem estudante Vanessa, de Fina Estampa. Mesmo sem querer rotular a personagem de vilã, ela afirma que a jovem tem, sim, um caráter duvidoso e ainda vai revelar suas verdadeira personalidade. Feliz por mais uma vez ter a oportunidade de dividir a cena com grandes atores, Milena conta que aprende muito contracenando com Christiane Torloni e Dalton Vigh, entre outros veteranos. Confira mais no bate-papo.

 

Guia da TV: Você ainda acha possível um romance entre a Vanessa e o René?
Milena: “Não sei como isso vai se desenrolar. Mas que vai dar pano para manga, com muita história para contar, isso vai. É possível que sim, mas é melhor esperar para ver como a trama dos dois irá se desenrolar.”

 

Guia da TV: Como você a relação entre uma jovem e um homem mais velho?
Milena: “Acho normal uma mulher mais nova se interessar por um homem mais velho. Isso sempre aconteceu, mas agora é que as novelas trazem mais esse tema à tona. Na verdade, existe amor em qualquer idade e não vejo nenhum empecilho em uma mulher mais jovem querer se relacionar com um homem mais maduro. O amor não tem idade.”

 

Guia da TV: Como é dar vida à moderna Vanessa?
Milena: “É uma delícia. É um trabalho em que posso mostrar outro lado como atriz. É diferente de tudo o que eu fiz até agora. Ela tem um caráter duvidoso e não mede esforços para alcançar seus objetivos. É uma menina obstinada e luta para conseguir o que quer. Se ela vai se revelar uma vilã no decorrer da trama, isso eu não sei.”

 

Guia da TV: Como é dividir as cenas com atores experientes?
Milena: “Só tenho a agradecer pelos meus últimos trabalhos. Há pouco, em Araguaia, tive a oportunidade de contracenar com o Lima Duarte, com a Júlia Lemmertz. Agora, tenho a sorte de dividir as minhas cenas com atores do nível de Arlete Salles, Eva Wilma, Christiane Torloni, Dalton Vigh, entre tantos outros. Trabalhar com eles é como uma aula para mim. Todos são pessoas de verdade, seres humanos maravilhosos e uma galera do bem.”

 

Mais lidas