Exercícios noturnos podem atrapalhar o sono

Uma alimentação balanceada e a prática regular de exercícios físicos são a chave para obter um boa qualidade de vida. Mas o que muitos não sabem é que, dependendo do horário, fazer atividades físicas à noite pode prejudicar uma boa noite de sono e, consequentemente, o rendimento no dia seguinte.

 

Exercitar-se a noite pode prejudicar o sono

Foto: Shutterstock

O médico ortopedista Fabrício Limeira explica que, durante o exercício, o organismo realiza diversos processos que despertam o organismo, como “a produção de hormônios e neurotransmissores em resposta ao ‘estresse’”. A liberação de cortisol e adrenalina deixa a pessoa mais atenta e focada após o exercício, interferindo no ritmo tranquilo do sono. Portanto, quando o exercício é realizado próximo ao horário de dormir, a pessoa pode sentir dificuldade para relaxar, pois o corpo e a mente estão a todo vapor.

Mas não é por isso que você deve parar de praticar atividades físicas! Fabrício ressalta a importância de se exercitar: “o exercício age ajudando a combater o estresse emocional e a ansiedade, melhorando a disposição diária”. Desta maneira, o especialista recomenda que as pessoas acostumadas a praticar atividades noturnas se programem para um intervalo de duas a três horas entre o exercício e o sono.

Segundo o médico. a atividade física deve ser feita quando a disposição é maior, independente do período. No entanto, ele recomenda “evitar atividades geradoras de maior ‘estresse’ ao organismo, como treinos intervalados e de alta intensidade”, como bicicleta ou power jump. “Uma alimentação mais leve pós-treino também irá contribuir para um relaxamento mais fácil”, finaliza Fabrício.

Consultoria:

Fabrício Limeira, ortopedista especializado em medicina do Esporte.

Mais lidas