Exemplo da vida real

Entrevista com Mel

Foto: Michel Angelo / Rede Record

 

Na trama da Record, Carla, interpretada por Mel Fronckowiak, sofre de bulimia e tem muita dificuldade em lidar com essa doença, que, infelizmente, atinge meninas pelo mundo todo. Em entrevista à Guia da TV, a atriz falou abertamente sobre o assunto e aproveitou a oportunidade para ajudar quem passa por uma situação parecida. Não perca!

 

Guia da TV: Na novela, sua personagem enfrenta um problema muito sério, a bulimia. Como você se preparou para trazer essa temática às cenas?
Mel: “Fiquei um tempo conversando com um psiquiatra da Clínica do Comportamento. Ele me ajudou a entender todo o processo clínico e psicológico da doença e me colocou em contato com algumas pacientes. Além disso, fiz uma ampla pesquisa na internet para saber o que tinha por lá e como os jovens tratam do assunto. Vi coisas que incentivam a doença e consegui entender porque muitos jovens não saem dessa.”

 

Guia da TV: Na vida real, você conhece alguém que sofra ou já tenha sofrido com isso?
Mel: “Na época em que era modelo em São Paulo, convivi com algumas meninas que tinham comportamentos estranhos. Depois de ter estudado a doença, consegui entender. A bulimia e a anorexia são doenças silenciosas.”

 

Guia da TV: Já aconteceu de, pessoalmente ou pela internet, algum fã procurar apoio sobre esse assunto com você?
Mel: “Já recebi cartas e, no Twitter, as pessoas também tiram dúvidas. Na medida do possível, tento orientá-las.”

 

Guia da TV: E alguém já veio lhe dar conselhos, confundindo a sua situação com a da Carla?
Mel: “Já! Tem gente que comenta ‘tem que comer!’. A minha dieta tem restrições alimentares saudáveis.”

 

Guia da TV: Você acredita que as brigas dela com o Tomás possam atrapalhar o tratamento?
Mel: “Não sei se pode afetar o tratamento, mas mexe com a insegurança dela.”

 

Guia da TV: Qual o seu conselho para meninas que sofrem com esse tipo de problema?
Mel: “Eu diria que existe muita beleza em ser diferente. Não tem nada de especial em ser igual. A saúde tem que estar sempre em primeiro lugar. Portanto, falaria para tentarem gostar de si próprias como são. A vaidade é importante, desde que não prejudique a saúde.”

Mais lidas