Estresse pós-traumático: sintomas e tratamento

Quando alguém testemunha ou passa por uma situação extrema, onde sua integridade é ameaçada, é comum que elas precisem de um tempo para superar o problema. Porém, algumas pessoas têm mais dificuldade de deixar o que passou para trás e acabam desenvolvendo o chamado estresse pós-traumático.

A psicóloga Silvana Martani explica do que se trata: “O transtorno do estresse pós-traumático (TEPT) é um distúrbio da ansiedade caracterizado por um conjunto de sinais e sintomas físicos, psíquicos e emocionais resultado de uma experiência de grande sofrimento”.

 

Entenda o estresse pós-traumático

Foto: Getty Images

 

Principais sintomas

Os sintomas do distúrbio se manifestam de diversas maneiras. Pensar ou lembrar constantemente no ocorrido, ter pesadelos e flashes, isolar-se socialmente podem ser sinais do estresse. Silvana também destaca algumas reações físicas, como “tarquicadia, sudorese, tonturas, dor de cabeça e insônia”.  É bom ficar atento a essas reações para, caso ocorram, procurar ajuda de um profissional.

Como tratar o TEPT

Quando o impacto do trauma é muito grande, o paciente leva um bom tempo para se recuperar. Segundo a psicóloga, para superar é preciso elaborar a perda, aceitando a nova situação. Esse processo pode levar dias, meses ou até anos. Com acompanhamento profissional e apoio da família, fica mais fácil encarar o trauma.

A fé também é importantíssima no processo de aceitação da perda e consequentemente na sua elaboração, mas o tratamento mais recomendado é a psicoterapia”, ressalta Silvana.

É preciso ser forte nesses momentos difíceis. Todos ficam abalados, mas nessas situações é melhor buscar ajuda e não deixar a peteca cair.

Mais lidas