Escova progressiva sem ressecar

Malu consultou profissionais de beleza para esclarecer alguns mitos sobre os alisamentos e como ter resultados cada vez melhores.

Dicas do cabeleireiro Wal de Freitas, do salão MGet, de São Paulo:
1- O que fazer para o alisamento não prejudicar os fios?
O alisamento pode prejudicar os cabelos caso a mulher use produtos por conta própria, sem o auxílio de um profissional. “É necessária uma avaliação rigorosa para cada tipo de cabelo”, alerta.

2- Quais os cuidados que a mulher que faz o alisamento deve ter com a manutenção?
– Depois de ter feito o processo de alisamento, o cabelo exige um maior cuidado, pois terá uma textura diferente da anterior. O ideal seria sempre buscar a ajuda de um profissional na escolha dos produtos.
– Em casa, a escolha de um bom xampu, de um condicionador e de uma máscara de hidratação, para ser utilizada uma vez por semana, também é indicado pelo cabeleireiro.
– De preferência, esses produtos deverão ser da mesma marca para que não ocorram reações adversas.
– Uma vez por mês, é recomendado ir a um salão de cabeleireiro para fazer uma hidratação à base de queratina. “Dessa forma, o cabelo terá mais força e bastante beleza”, complementa.

3- Quais os alisamentos compatíveis com as colorações?
Se a cliente tiver cabelos tratados com químicas, com textura forte e saudável, poderá utilizar tratamentos à base de amônia, tioglicolato ou progressiva. “Se tiver reflexos, aconselho a escova progressiva”, diz o cabeleireiro.

4- Qual tipo de alisamento é ideal para cada tipo de cabelo?
– Cabelos ondulados ou cacheados: “recomendo o tioglicolato com propósito de definição dos cachos que controla o frizz e o volume”, avisa Freitas.
– Cabelos com química: pode ser a escova progressiva. “Os produtos utilizados para a escova progressiva deverão ser aprovados pelos órgãos de saúde pública”, alerta o especialista.
– Cabelos muito crespos: “indico o relaxamento ou o alisamento. O ideal seria utilizar guanidina, indicada para os fios finos ou médios; o sódio é para os fios mais resistentes”, garante o cabeleireiro.

Dicas de Marcos Gerbatim, cabeleireiro da Più Bella Capelli, do Rio de Janeiro:
5- Quem alisa os fios com tioglicolato não pode usar hena?
Pode usar, mas somente se for de ótima qualidade.

6- É verdade que alguns alisamentos clareiam os fios?
“Normalmente sim. O alisamento abre muito a cutícula dos fios, deixando-os sensíveis à ação solar, à água clorada e à do mar. O pH do cabelo (3-4) não combina com o da água do mar (7)”, afirma Gerbatim.

Dicas de Débora Deiros, técnica química da marca de cosméticos Marie Louise Supreme:
7- Existe algum tipo de alisamento que pode ser utilizado em mulheres grávidas?
Nenhum relaxamento, alisamento ou coloração, ou seja, nenhuma química é recomendado para o uso em mulheres grávidas. “Não que a química venha a entrar na corrente sangüínea, no entanto, o que indico quando gestantes querem reduzir volumes, são as escovas redutoras sem formol. Mas sempre é bom procurar um médico antes de qualquer procedimento”, avisa.

8- Por que o tioglicolato não pode ser usado com hena ou colorações? O que fazer nesse caso?
O tioglicolato de amônia é muito agressivo progressivamente, portanto, incompatível com outros tipos de química ou de produtos que contenham formulação mais complexa e com metais pesados, como hené ou hena, por exemplo. Na dúvida, procure orientação profissional.

9- Qual é a melhor maneira de manter os fios alisados brilhantes?
O mais importante é o pH que se encontra no xampu e condicionador utilizados. “É preciso escolher produtos com pH, no máximo, em 4.5 para não dilatarmos as cutículas”, afirma Débora. “Não adianta nada gastar uma boa grana com um alisamento e não se preocupar em ouvir os conselhos dos profissionais quanto à manutenção em casa. Na maioria dos salões, é possível comprar a linha de manutenção específica para o tipo de procedimento realizado nos cabelos”.

Texto: Roseane Santos/Colaboradora
Fotos Jupiterunlimited/Other Images

Mais lidas