Enxoval do bebê

Uma dúvida comum entre mamães de primeira viagem é que tipo de roupa é ideal para o bebê. Que tecido utilizar? O que deve ser evitado? Qual é o tamanho adequado para cada idade? Para não ficar perdida e escolher a roupinha ideal para o seu filho, veja as dicas da consultora de enxovais e personal shopper Priscila Goldenberg:

Tipos de tecidos

Segundo a consultora, é interessante optar sempre pelo algodão. “O melhor tecido para recém-nascido são roupas 100% de algodão. Existem excelentes lojas especializadas em roupinhas para recém-nascidos, inclusive que vendem roupinhas do algodão Pima Cotton, um algodão peruano muito suave e com tecido diferenciado. Lojas de tecidos orgânicos também são uma boa opção”, revela.

 

Mãe segurando filha pequena

Foto: Thinkstock/Getty Images

Ela também aconselha que as roupinhas com zíper devem ser evitadas: “As mamães devem fugir das roupas com zíper para bebê de até seis meses, pois o pescoço ainda é molinho e o zíper pode incomodar. A mesma regra vale para roupas com capuz e com botões nas costas, pois a criança fica muito tempo deitada”.

Roupa para cada idade

Cada fase do bebê exige um tipo de roupa diferente. Priscila aponta cada uma delas:

De recém-nascido até seis meses: “O bebê usa muito macacão com ou sem pezinho, body de manga curta ou longa, shorts ou vestidos de algodão. Opte por roupas bem confortáveis, já que o bebê dorme por boa parte do dia”.

Acima de seis meses: “Além das peças já citadas, é possível mesclá-las: para as meninas, calças tipo legging ou de sarja, batinhas e vestidos. Para os meninos, calças de sarja ou moletom, camisetas, shorts e jardineiras”. Ela ainda complementa: “Bebês não usam sapatos até aproximadamente nove meses. Sei que as mães ficam enlouquecidas com sapatinhos e tênis, mas os pezinhos dos bebês são muito delicados e os sapatos não são confortáveis. O que vale a pena comprar são aquelas meias que imitam sapatinhos tanto para meninas como para meninos”.

Acima de um ano: “Vai depender muito da característica de cada criança e estilo dos pais, mas vale tudo. Camisetas, polos, vestidos, calças jeans, sarja, shorts, saias, entre outros”.

 

Pai ensinando o filho a andar

      Foto: Thinkstock/Getty Images

Fugindo do calor

O Brasil é um país tropical e muito quente, portanto é preciso tomar cuidado para não exagerar nas roupas fechadas. “Existem macacões de verão com perninha curta e sem manga, excelente para os dias mais quentes e para ir à praia. Para os pais que costumam frequentar a praia no verão ou moram em cidade praiana, é importante também abusar do filtro solar e apostar em camisetas, sungas, e maiôs”, conta Priscila.

O que evitar

De acordo com a personal shopper, a mãe deve ter bom senso na hora de escolher as roupas. Nada de escolher roupas quentes para o verão ou muito fresquinhas para o inverno! Ela também aponta: “Evite roupas com apliques que podem soltar, pois a criança pode colocar na boca. Se houver histórico de alergia na família, evitar roupas de lã, linha, pelos ou similares”.

Peças-chave

Ficou perdida com tantas opções? Priscila conta que alguns itens são indispensáveis no guarda-roupa do bebê: “Escolha o body de manga curta e longa, calça de algodão, macacão com e sem pé, cardigã ou casaquinho que combinam com qualquer tipo de roupa”. Quando o assunto é numeração, é bom ficar atenta ao peso e à altura da criança: “É importante ter o acompanhamento do pré-natal para saber se o bebê nascerá grande ou pequeno. Se for grande, as mamães não precisam comprar muitas roupas de recém-nascido, mas sim de três meses para cima. Com o tempo, é possível conhecer a melhor numeração e complementar o guarda-roupa de acordo com peso e altura”, conclui.

 

Bebê de gorrinho listrado

Foto: Thinkstock/Getty Images

 

Consultoria:  Priscila Goldenberg
Consultoria para Enxoval do Bebê
http://www.pgoldenberg.com/

 

Mais lidas