Entrevista com Vera Holtz

Entrevista com Vera Holtz

Foto: Ricardo Leal / Colaborador

 

Apesar de estar com 33 anos de carreira, Vera Holtz nem pensa em descanso. Após estrelar a novela Passione, a atriz já está de volta com um novo trabalho. Vera vive a Lucinda, mulher que cuida de 12 crianças e sobrevive em um lixão, em Avenida Brasil, nova novela das oito da Rede Globo. Mesmo não sendo mãe na vida real, ter que cuidar de tantas crianças na trama, não foi desafio para a atriz: “é muito gostoso poder trabalhar com elas”. Além disso, Vera ainda fala sobre o figurino e como está sendo dividir as cenas com o ator José de Abreu. Confira a entrevista:

 

Guia da TV: Como é a  Lucinda, em Avenida Brasil?
Vera:
” A orientação que eu tive, é que a Lucinda é uma mãezona, aquela que trata bem todas as crianças. Sei também que ela vai ter brigas com Nilo, personagem vivido por José de Abreu. Ela cuida de várias crianças e uma delas é a Rita que depois muda de nome e passa a ser chamada de Nina. Na primeira fase, a Lucinda vai cuidar dos 12 filhos e depois ela passa a olhar seis. Todos se conhecem no lixão e mantém uma relação com o local.”

 

Guia da TV: Como é a relação com as crianças que você divide as cenas?
Vera
: “Não tenho filhos, nunca casei e não sei como é criar um filho. Mas eu adoro criança e trato todos na novela com muito carinho. É muito gostoso poder trabalhar com elas. Na trama, a Lucinda é uma pessoa boa e o Nilo é mal. Os dois vão se estranhar bastante durante a novela. Ela não vai deixar que ele invada o seu território. Ela é daquele lema: não invade meu espaço, que eu não invado o seu.”

 

Guia da TV: O lixão em que você grava a maioria das cenas da personagem Lucinda foi reproduzido no Projac, em uma cidade cenográfica?
Vera
: “O lixão foi todo reproduzido no Projac, baseado no Aterro Sanitário de Gramacho, e ficou um espetáculo! As cenas a gente grava no lixão reproduzido na cidade cenográfica da novela. É um cenário triste, forte, épico, com o olhar da novela, com vários figurantes compondo as cenas. São montanhas e montanhas de lixos e é muito forte ver as crianças caminhando no meio daquele lixo todo durante as gravações das cenas.”

 

Guia da TV: A personagem Lucinda vai trazer à tevê,  uma realidade que existe no dia a dia de vários brasileiros, não é mesmo?
Vera:
“Com certeza! Tem muita gente que sobrevive catando lixo no Aterro Sanitário. É lindo ver que num cenário cheio de lixo, alguns conseguem transformá-lo em obra de arte. Isso é fantástico e acontece mesmo na vida real.”

 

Entrevista com vera Holtz

Foto: Estevam Avellar / Rede Globo

Guia da TV: O Aterro Sanitário de Avenida Brasil foi baseado no lixão de Gramacho. Você conhecia o lixão de Gramacho?
Vera: “Eu conheço o lixão de Gramacho só de ver no filme Estamira. Mas nunca fui a Gramacho, que serviu de inspiração para o Aterro Sanitário de Avenida Brasil. Apesar de eu nunca ter ido, isso não quer dizer que eu não conheça esse universo do lixo, que é o que eu vou trabalhar agora na novela.”

 

Guia da TV: Mais uma vez você continua com o cabelo branco. Isso foi um pedido seu para a produção da novela?
Vera:
“Adorei continuar com os meus cabelos brancos. Essa é a minha terceira novela de cabelo branco. Não é mais a minha praia ficar pintando, passando química. A minha personagem não tem nenhum tipo de vaidade e não mudaria nada na personalidade dela, que é uma mulher forte, mãe, amorosa nas relações com os filhos, para ficar mais vaidosa.”

 

Guia da TV: Como é o figurino de Lucinda?
Vera
: “Ele acompanha bem o cabelo e a maquiagem. O figurino é todo feito de tintura orgânica, para dar realidade às peças, e tem um pouco de lixo industrial. No calor não é fácil gravar com essa roupa porque é tudo muito quente. Acho que o José de Abreu ainda sofre mais porque ele tem mais roupas. A gente usa luva por baixo, bota, viseira e chapéu em cena.”

 

Guia da TV: Você fez Passione e agora já está no ar em Avenida Brasil. Você tem prazer em fazer novela?
Vera
: “Adoro fazer novela, gosto do play, do gravando, da velocidade que é fazer um folhetim. O bacana é que como novela é uma obra aberta, a gente nunca sabe o que vai acontecer amanhã. Todo dia é uma surpresa, até o último capítulo.”

Mais lidas