Entrevista com Rodrigo Santoro

Entrevista com Rodrigo Santoro

Foto: AgNews

 

Heleno chega finalmente aos cinemas do Brasil. O filme, que é sucesso de crítica,  marca o retorno de Rodrigo Santoro como protagonista em uma produção brasileira. Depois de passar quase cinco anos se preparando e estudando para viver um dos grandes jogadores de futebol da história do Brasil, o ator comenta sobre o novo projeto e como foi dar vida ao “garoto problema” do Botafogo na década de 40. Além disso, o gato ainda fala sobre o dia a dia no exterior e os planos para a carreira internacional. Confira:

 

Guia da TV: Você acha que o seu personagem Heleno tem algo  a ver com os jogadores de hoje em dia? E sobre o futebol  de antigamente e o de hoje, você vê muita diferença?
Rodrigo: “Eu acho que o Heleno tem um pouco de alguns jogadores e não apenas um. Ele era um homem de personalidade bastante complexa e já tinha muita atitude, especialmente para a época. Eu acho que a grande diferença é a mídia. O futebol tomou uma proporção gigantesca e ser jogador de futebol naquela época, não era tão bacana como hoje. O Heleno é um personagem que teve de tudo, uma família rica, um advogado… E realmente jogava bola porque gostava muito e era bom! Mas eu acho que tem um paralelo que deixa o filme atual. O drama é muito parecido, apesar das suas particularidades, a história de vida do Heleno e de qualquer jogador mais polêmico de hoje em dia.”

 

Guia da TV: Você já tinha ouvido falar do Heleno?
Rodrigo: “Eu não conhecia, mas já tinha ouvido falar que o Heleno tinha sido um grande jogador. Não tinha conhecimento nem que ele era do Botafogo. Acho que a minha geração não conhece. O meu avô, que tem 95 anos, ele é de Botafogo de Ribeirão Preto. E quando eu falei que ia fazer o filme, ele ficou muito emocionado e falou: ‘olha, ele jogava muita bola, mas gostava de uma confusão!’ Eu fui me preparando ao longo do processo e fui desenvolvendo ao longo de alguns anos o roteiro e a ideia de filmar. Para o futebol especificamente, eu gosto de jogar bola, como qualquer latino americano, é uma paixão mesmo. Mas sempre fui um jogador esforçado, amador, das peladas com os amigos. Para o filme, eu fiz umas aulas e tive um mês e meio mais ou menos, treinando na praia e no campo.”

 

Guia da TV: O que você usou de inspiração para fazer o Heleno?
Rodrigo: “ A inspiração veio de todo o processo, de toda a pesquisa, tudo que eu escutei, de músicas, de trabalhar com eles, conversar com o Zé (diretor) e discutir com os atores. Não dá pra dizer exatamente o quê usei como inspiração.. Mas é um personagem que me exigiu muito!”

 

Guia da TV: Você teve algum contato com a família do jogador?
Rodrigo: “ O filho do Heleno, que conversou com a gente, ficou satisfeito. Ele me deu um abraço e ficou muito emocionado. Na época de pesquisa, eu estive em São João onde o Heleno nasceu. Conversei com muita gente. Conversei com senhores de 89 anos de idade que me contaram histórias, fui no clube onde ele começou a jogar bola e isso foi importante.”

 

Guia da TV: Qual o paralelo entre este personagem e o filme Bicho de Sete Cabeças?
Rodrigo: “Bem, primeiro são dois grandes antagonistas. O Bicho de Sete Cabeças, discutia a saúde mental. O personagem era colocado numa instituição, mas ele era vítima da situação. No caso do Heleno, ele é internado porque ele é doente. Eles são bem diferentes um do outro. Eu já tinha pesquisado sobre este universo da saúde mentale é claro que, de certa forma, ele trouxe essa experiência para fazer o personagem.”

 

Guia da TV: Alguns te consideram o melhor ator brasileiro com carreira internacional. Como é para você?
Rodrigo: ” Eu não sei disso não! Para mim, eu sou um ator em busca de bons trabalhos e grandes desafios! Essa é a minha visão. Cada vez que eles aparecem, eu me sinto sempre muito lisonjeado e grato com todas as oportunidades que me são dadas. E eu também trabalho para isso, as coisas não caem do céu. Você tem que correr atrás, tem que trabalhar! Mas eu estou muito feliz e contente com as coisas que estão acontecendo!”

 

Guia da TV: E até aonde você pretende chegar? Você comentou que gostaria de trabalhar com o Sean Penn?
Rodrigo: “O Sean Penn na verdade é um dos atores que eu gostaria de trabalhar e que eu admiro muito. Mas eu não tenho essa obsessão não! Eu vou vivendo um dia de cada vez. Cada experiência é uma coisa. Eu já trabalhei com atores que eu admirava muito, como o diretor Steven Soderbergh que é um cara que eu cresci vendo e é uma referência pra mim. O ator Benicio Del Toro que veio ao Brasil e eu já era fã e tive a oportunidade de trabalhar. Quem não tem sonhos? Para mim, é sempre um grande momento, uma grande oportunidade!”

 

Guia da TV: Você pretende morar definitivamente nos Estados Unidos ou pretende ficar por aqui?
Rodrigo: “Na verdade, eu moro aqui! Eu vou e volto o tempo todo! Não consigo me imaginar morando fora do Brasil não!”
Guia da TV: É verdade que você gostaria de fazer um filme de aventura?
Rodrigo: “Eu gosto de variar! Eu acho importante reciclar. Um filme de ação é algo que eu ainda não fiz. Mas eu não tenho muito essa coisa de escolher o que eu quero fazer. Projeto é projeto!”

Mais lidas