Entrevista com Marcos Caruso

Marcos Caruso já foi um pai superprotetor,  prefeito, médico, padre e agora é um ex-boxeador. Como era de se esperar, o ator dá, novamente, um show de interpretação!  Em pouco tempo, o Leleco de Avenida Brasil ganhou a simpatia do público e a inveja dos homens de plantão. O ator contracena com a linda Débora Nascimento, 34 anos mais jovem. Para viver este novo personagem, Caruso enfrentou alguns desafios, adotou um novo visual (a regata e os óculos escuros são indispensáveis!) e ainda passou alguns dias vivendo em um bairro do subúrbio carioca semelhante ao Divino, bairro fictício de Avenida Brasil. Nesta entrevista, o ator fala da nova experiência e revelou todos os detalhes do Leleco. Confira o bate-papo:

 

Entrevista com Marcos Caruso

Foto: Divulgação / Rede Globo

 

Guia da TV: O personagem Leleco, de Avenida Brasil, é um sucesso. Você esperava todo esse retorno, quando aceitou dar vida ao ex-lutador de boxe, pai do jogador de futebol Tufão?
Marcos
: “O núcleo de Leleco é bem divertido. Tudo o que eu quis fazer foi deixar ele bem carioca. Ele foi um lutador de boxe, uma figura do subúrbio. Passei um tempo na casa do ator Vinícius Marins, que mora no bairro de Santíssimo, no subúrbio do Rio de Janeiro, para vivenciar aquele dia a dia, e ver como as pessoas são de verdade, como tudo acontece.”

Guia da TV: Como foi passar um tempo no bairro de Santíssimo, no subúrbio do Rio de Janeiro? O que mais te chamou a atenção durante este tempo?
Marcos: “Adorei o fato das pessoas colocarem a cadeira na porta da casa, na calçada à noite, e ficarem conversando, se falando. Lá todos se conhecem pelo nome. O Divino é outra realidade com o mundo. Não tem amarras. Lá, as pessoas são mais solidárias. Cruzei com uma senhora, que mora em um prédio, no bairro, que me falou que conhecia muitas pessoas do bairro. Lá as pessoas olham olho no olho e tem alegria de viver.”

Guia da TV: Qual o aprendizado que ficou dessa experiência?
Marcos: “Posso te garantir que essa experiência trouxe leveza para a interpretação do Leleco, que é bem-humorado, e está dentro da realidade de um núcleo de um jogador de futebol. Mas a novela Avenida Brasil tem sido muito elogiada. Trata-se de um trabalho brilhante, desde o autor ao diretor.”

Guia da TV: Além de Avenida Brasil, você tem outros projetos?
Marcos: “Além da novela, estou no Teatro Maison de France, aqui no Rio de Janeiro, dando vida ao misterioso personagem Andrew Wike, um escritor de romance policial, na peça Em Nome do Jogo. Estou adorando o trabalho, que é totalmente o oposto da tevê e isso para um ator é maravilhoso. É ótimo poder trabalhar várias vertentes, em projetos distintos.”

Mais lidas