Entrevista com Marco Nanini

Entrevista com Marco Nanini

Foto: Blenda Gomes / Rede Globo

 

A volta do personagem Lineu, após quatro anos em coma, vai agitar – e muito – a vida da Família Silva em A Grande Família.

Um dos atores que mais vibra com essas novidades é o intérprete do patriarca da família, Marco Nanini. Para ele, novas histórias, a entrada do menino Vinícius ao elenco e as possibilidades dadas pelos autores aos personagens são os fatores que ajudam a garantir o sucesso do seriado, que este ano completa 12 temporadas no ar.

O bom clima nos bastidores também ajuda: “Enquanto sentirmos prazer em fazer o seriado, ele terá fôlego para continuar”. Além de contar as novidades de A Grande Família, Nanini ainda faz um  balanço da carreira e comenta sobre a vida pessoal. Confira:

Guia da TV: O Lineu fica longe de sua família por muito tempo por causa do coma. Como será essa volta?
Marco: “Quando o Lineu volta, ele chega a citar que não quer saber do tempo que perdeu, embora sinta saudades do que não viveu. Então, ele tenta esquecer esse tempo. Mas ele está voltando e tentando se encontrar.”

Guia da TV: Você se diverte lendo o seu texto?
Marco: “Sempre tem surpresas. Este ano, principalmente. Essa passagem de tempo e esses personagens que estão entrando, trazem a novidade, coisas novas para a história. E vamos entrar no universo infanto-juvenil com a chegada do Vinícius, que interpreta o filho da Bebel e do Agostinho. Com isso, vai crescer o horizonte da dramaturgia. Isso nos traz, depois de 12 anos, uma realidade interessante.”

Guia da TV: Como é estar no mesmo trabalho há 12 anos?
Marco: ” Neste programa, os personagens são muito bem construídos. Eles foram muito aprofundados quando foram criados. São personagens simples, de dramaturgia: pai, mãe, avô e neto. Em novela, sempre são vários núcleos familiares. Mas aqui, os personagens dão margem a muitas historias. Se eu não estive fazendo um pai e um avô aqui, vou fazer um pai ou um avô em outro lugar. Mas, eu gosto de estar aqui. Gosto de participar de um programa que tem essa repercussão toda. Mais de uma geração já acompanha a gente! Muita criança que tinha nove anos quando começamos, hoje já tem mais de 20. Pegamos várias pessoas que talvez só me conheçam como o Lineu. Mas, eu estou diversificando e fazendo outras coisas em outros lugares.”

Guia da TV: Você sente falta de fazer outras coisas?
Marco: “Eu não tenho muita ansiedade não. Gosto de fazer aquilo que eu estou fazendo. Fiquei em cartaz com uma peça por 11 anos, que foi O Mistério de Irma Vap. Aí, acabamos deixando de sentir prazer em fazer e, por isso, paramos. O prazer tem que ser um tempero presente. Na série A Grande Familia ainda tem prazer. Agora, quanto tempo isso vai durar, a gente não sabe dizer. Mas, o importante agora, é transformar isso, que já está bom, em uma coisa melhor ainda.”

 

Entrevista com Marco Nanini

Foto: Blenda Gomes / Rede Globo

Guia da TV: Pode se dizer que vocês vivem mesmo uma grande família?
Marco: “De certa maneira, com todos os problemas inerentes a uma família de verdade.”

Guia da TV: Você já teve um momento de ter vontade de sair do programa?
Marco: “Não. Nós fomos muito além da expectativa. Em televisão, essa repercussão junto ao telespectador te estimula a melhorar cada vez mais. E eu acredito que tudo tem que acabar em paz, não pode ser um trauma. Esse compromisso que nós temos, não é só entre nós, mas também com o espectador. Ele se dedica, perde parte do seu tempo para ver o programa.”

Guia da TV: Os trabalhos paralelos te dão fôlego para continuar?
Marco: “Sim, claro. E eu também dei sorte porque junto com o meu sócio, Fernando Libonati, construímos o Galpão Gamboa, que é um universo muito diferente daqui. Nós fazemos lá, um trabalho social e artístico com a vizinhança. Temos aulas de lutas: muay thay, jiu-jitsu, boxe, tudo de graça para as crianças. Temos yoga para a terceira idade, apresentação de teatro. Isso é um universo muito grande e inesperado que eu recebi aos 60 anos.”

Guia da TV: Você agora vai conviver mais com os jovens, principalmente o Vinícius Moreno. Que conselho você daria a ele?
Marco: “Não sei que conselho dar, porque não gosto. Conselho só atrapalha. Mas eu estou gostando de conviver com esse menino. Ele é muito esperto. Ele fez os testes e passou. Ele é muito educado e traz todo esse universo infantil. Se eu tivesse que dar um conselho, eu diria que ele fosse ele mesmo. Quando você tenta ser o que não é, os problemas começam a aparecer.”

Guia da TV: Você não teve filhos. Por quê?
Marco: “Não tenho filho por opção. Acho que ficaria em pânico se tivesse. Eu gosto de criança, mas cada um com seu pai e sua mãe. Cada um com seus problemas. Fico pensando em uma febre ou uma dor de dente e já entro em pânico.”

 

Mais lidas