Entrevista com Lúcio Mauro Filho

Entrevista com Lúcio Mauro Filho

Foto: Estevam Avellar / Rede Globo

 

Um Tuco mais maduro e trabalhando. É assim que Lúcio Mauro Filho vai aparecer na nova temporada de A Grande Família que estreia nesta quinta-feira (5/4).

Com um visual novo – uma barba que o deixa “com mais cara de homem” e um pouco mais magro – ele está encarando o desafio com muita alegria.

Agora o personagem vai ter uma profissão e uma história bem próxima da de seu intérprete. Além de falar sobre as novidades do seriado, o ator conta sobre a vida pessoal e fala como começou na carreira de ator. Confira:

Guia da TV: Como você vê as mudanças da nova temporada do seriado?
Lúcio: “É um ano diferente de todos. E é uma aflição quando um programa toma a proporção que A Grande Família tomou. Isso é muito raro. Fomos chamados para fazer 12 programas e fizemos mais de 412. A encomenda era uma série de programas, em homenagem ao original. E acho que toda virada de ano, a gente esperava uma mudança pequena. Mas também, depois de 12 anos, tem que ter um assunto que oxigene o nosso trabalho.”

Guia da TV: Como vai ser para o Tuco?
Lúcio: “É um salto importante, porque o Tuco é o caçula da família e ele carregava o título de ‘o irresponsável da dramaturgia’ e, depois de tanto tempo, mesmo com a irresponsabilidade, não dá pra ficar só nisso. O ator já está caminhando para os 40 anos. Então, temos que buscar um equilíbrio entre essa verossimilhança. Não dá pra chegar aqui careca e ser tratado como alguém que tem 15 anos.”

Guia da TV: Mas  ele terá um trabalho?
Lúcio: “Era um caminho natural para o Tuco, que sempre flertou com essa vida de artista e de celebridade. E é legal que quando o Lineu volte, ele encontre o filho trabalhando de fato, dando os seus primeiros passos, sem perder a característica principal dele, que é a de super preguiçoso e irresponsável.”

 

Entrevista Lucio Mauro Filho

Foto: Blenda Gomes / Rede Globo

Guia da TV: Como fica a relação dele com a mãe?
Lúcio: “Num primeiro momento, ele vai sentir um pouco de ciúme do sobrinho, embora não demonstre. Afinal, ele era o rei daquela casa, por ser o caçula, principalmente para Dona Nenê. Eu brinco que, se eu não tivesse descoberto a profissão, eu seria um Tuco, principalmente porque a minha mãe ia me ensinar. Minha mãe é a Dona Nenê!”

Guia da TV: Como assim?
Lúcio: “Quando começamos a fazer este trabalho, eu contava coisas para a Marieta que ela não acreditava que existia uma mãe assim. Por exemplo, minha mãe implicava com todas as minhas namoradas, mas não por causa delas, mas sim porque queria manter seu filho ali, bem pertinho.”

Guia da TV: Você chegou a comentar que existem vários Tucos por aí. Já encontrou algum?
Lúcio: “Se você olhar essa nova classe média, vai encontrar. Agora que papai e mamãe têm um pouquinho mais de dinheiro, querem manter seus filhos sob suas asas. E o Tuco representa essa galera. Eu mesmo, se eu não tivesse descoberto a profissão, eu teria virado um Tuco.”

Guia da TV: Como escapou disso?
Lúcio: “Eu não queria ser uma cópia do meu pai, Lúcio Mauro. Então eu fui para o teatro, trabalhar com quem não tinha nada a ver com ele. Mas, se isso não tivesse acontecido, eu estaria lá. Minhas irmãs estão lá, morando com ele até hoje. Elas são responsáveis, graças a Deus, mas não deixam de representar esses filhos, que ficam com os pais porque os pais querem. A profissão me salvou de ser um Tuco.”

Guia da TV: E até a história desse trabalho dele tem a ver com a sua vida, não é mesmo?
Lúcio: “É legal, porque acaba sendo uma metalinguagem com a minha vida. O Tuco volta em um programa de humor extremamente popular e fazendo um personagem polêmico, cujo bordão é ‘sai do armário Serginho!’ e ele responde ‘papai não deixa’. Então, é impossível o grande público não associar ao Zorra Total, que foi a minha grande vitrine. O programa que me mostrou para o Brasil.”

Guia da TV: Você está mais magro. Está malhando?
Lúcio: “Nunca fiz nada, mas agora, estou sentido a necessidade fisiológica. Não é o Tuco, é o Lúcio mesmo. Eu vou fazer 40 anos, mudou o meu metabolismo e, no palco, a gente sente muito isso. Todos os meus trabalhos no teatro são muito físicos. Eu faço verdadeiras maluquices com o corpo e as pessoas acham impossível que eu nunca tenha feito nada. Agora eu estou tomando jeito, fazendo caminhadas, alongamentos e me preparando para malhar.”

Mais lidas