Entrevista com Camila Morgado

Entrevista com Camila Morgado

Foto: Estevam Avellar / Rede Globo

Para atuar em Avenida Brasil, Camila Morgado precisou abrir mão do programa Saia Justa e da peça de teatro Palácio Sem Fim. Mas a escolha foi certeira! A atriz comemora mais um sucesso nas telinhas. Na pele de Noêmia, ela mostra novamente sua versatilidade e prova que é capaz de divertir o público.

Agora que descobriu toda a verdade sobre o seu marido Cadinho, personagem de Alexandre Borges, Noêmia vai aprontar poucas e boas na novela das oito.

Realizada, Camila garante que adora fazer comédia, mas diz que não pretende deixar os outros trabalhos de lado.

Nesta história toda, quem sai ganhando é o público, que pode curtir a atriz de várias formas! Com exclusividade para a Guia da TV, a atriz ainda revelou detalhes da vida pessoal, o trabalho nos palcos e  muito mais! Confira:

 

Guia da TV: Como você define sua personagem Noêmia em Avenida Brasil?

Camila: “Ela é do núcleo de comédia da novela. Ela é sempre muito elegante e requintada.”

 

Guia da TV: O Cadinho vem aprontando muito com suas mulheres né?

Camila: “Pois é! Cadinho é casado também com Verônica, é bem-sucedido e dá uma vida muito boa para ‘suas mulheres’. Até mesmo para a terceira, a Alexia!”

 

Guia da TV: Você vinha de uma série de personagens dramáticas. De repente, fez comédia em Viver a Vida, na pele da jornalista Malu. Como sentiu essa mudança, especialmente do público?

Camila: “Eu já estava querendo mudar porque é muito fácil ficar estereotipada na nossa profissão. Fiz A Casa das Sete Mulheres, depois o filme Olga e em seguida, fiz a May de América, uma vilã que era chata e rabugenta. Busquei o processo de tentar mudar esse perfil, através de novos perfis. Talvez a televisão não fosse me dar essa chance. O teatro é mais acolhedor nesse sentido. Tive a sorte de Marília Pêra me chamar para fazer a peça Doce Deleite, uma comédia. Logo fui chamada para interpretar a Malu, de Viver a Vida. Meu maior desafio foi fazer essa mudança.”

 

Guia da TV: Você se apaixonou mesmo pelo gênero da comédia?

Camila: “Não é que agora eu só farei comédia. Não é isso. Gosto de me apaixonar pelos trabalhos: trágico, comédia ou drama. Mas trabalhar o lado cômico é uma diversão e um exercício maravilhoso!”

 

Guia da TV: Recentemente você esteve em cartaz com a peça Palácio do Fim, atuando ao lado de Vera Holtz.  Como foi seu processo para compor a Lynndie England, uma oficial do exército americano?

Camila: “Quando estava decorando o texto, eu vivi momentos muito tristes. É difícil entrar em contato com essa crueldade. Tive uma disciplina feroz! Acordava e estudava no mesmo horário, conciliando com os demais trabalhos na época. Vi muitos filmes, pesquisei e li bastante. Nosso processo de ensaio foi maravilhoso, todo elenco se ajudou muito: Petrin, Vera e o nosso diretor José Wilker.”

 

Guia da TV: Qual foi o maior desafio pra você nessa peça?

Camila: “O mais difícil é não julgar a Lynndie. Porque é uma personagem verídica, que as pessoas já conhecem, lembram dessa menina fazendo torturas. Ela se defende, diz o porquê fez aquilo, sem questionar se está certa ou errada. Ela se coloca em cena. Então eu, Camila, tenho que me livrar da minha parte de julgar e colocá-la no palco para que as pessoas possam julgá-las.”

 

Guia da TV: Na peça cômica Igual a Você o público se identificava com alguns personagens cômicos, que sofriam de alguns distúrbios comportamentais na história. Como foi tocar nesse assunto?

Camila: “O trunfo foi esse, percebemos como esse espetáculo pegava pela comédia. As pessoas se identificavam, sim. Reconhecia ali uma tia, de repente um sofrimento igual ao personagem. Alguns desses distúrbios talvez fossem fruto de vivermos num mundo muito agitado, estressado. Ainda mais quem mora nas grandes cidades. Tinham depoimentos de pessoas na rua que eram inseridos num telão e mostrados ao público.”

 

Guia da TV: E você tem alguma paranóia?

Camila: “Ator já é um pouco perseguido. Por nós mesmos, pela imprensa ou pelos personagens. Mas tenho uma mania sim. Moro sozinha e tranco a porta do meu quarto. Sei que ninguém vai entrar, mas tranco! Pode? (risos).”

 

Guia da TV: E sobre moda, você tem um estilo definido? Costuma acompanhar as tendências?

Camila: “Gosto de me vestir de uma forma que eu me sinta bem. Sou discreta, tenho um estilo mais elegante. Tento escolher peças que fiquem bem em mim. Sei dos meus defeitos e qualidades (risos).”

 

Guia da TV: Como lida com a questão do ego no seu ofício?

Camila: “Sempre reflito quando estou ‘demais’. Se estou, tento entender porque isto está acontecendo. Até onde meu ego pode ir e trabalhar a meu favor, para não ser escrava da vaidade e pensar só no ‘eu’. Se você não tiver o pé no chão, e consciência de quem é, que existe o outro, você acaba se perdendo mesmo.”

 

Guia da TV: E como foi a experiência de apresentar o programa Saia Justa do canal GNT?

Camila: “Infelizmente não pude continuar, mas gostaria muito! Eu me apaixonei pelo programa, equipe e as meninas que são maravilhosas e me receberam de uma forma linda! Agora que a gente se conhece, ganhamos um pouco de intimidade, nos divertimos. Foi muito bom trabalhar com algo completamente novo, que nunca tinha experimentado. Isso foi bom porque foi um gesto de humildade.”

Mais lidas