Entrevista com Alexandre Borges

Entrevista com Alexandre Borges

Foto: Felipe Assumpção / AgNews

 

Ele tem 46 anos  e um charme que deixa muito menino com inveja. Alexandre Borges comemora mais um papel de destaque na tevê e recebe o carinho do público por seu personagem em Avenida Brasil. Apesar de interpretar um malandro que mantém um relacionamento com três mulheres, o Cadinho já caiu na graça do público. Nesta entrevista, o ator fala sobre o novo trabalho e revela as inspirações para dar vida a este novo personagem. O ator ainda comenta os rumores de separação da atriz Julia Lemmertz, com quem mantém um relacionamento há quase 20 anos, e é só elogios aos falar das atrizes Camila Morgado, Carolina Ferraz e Débora Bloch, “suas esposas” na nova novela da Rede Globo. Confira o bate-papo:

Guia da TV: Em Avenida Brasil, você encabeça o núcleo cômico interpretando um homem que tem três mulheres. O que tem achado desse trabalho?
Alexandre: “Olha, eu estou muito feliz por trabalhar com essas três atrizes maravilhosas, a Carolina Ferraz, a Débora Bloch e a Camila Morgado. É uma proposta diferente, poder trazer uma situação inusitada para mim como ator. Acho que o público é quem vai dizer se está funcionando, se é possível uma relação assim. Mas, ao contrário do que muitos dizem, o Cadinho não é um pegador. Ele é mais sutil.”

Guia da TV: Mas você já fez alguns pegadores e mulherengos na tevê. Por que acha que chamam você para papéis assim? Acha que tem cara de mulherengo?
Alexandre: “Não. Para mim, como ator, é importante fazer o personagem independente da minha vida particular. E é muito bacana poder retratar o universo masculino. A novela, por si só, já carrega um universo feminino, visto por muitas mulheres. Normalmente, as histórias falam de uma grande heroína. Eu fico feliz porque desde que eu comecei a fazer tevê, sempre tive um retorno forte dos homens. Os meus personagens – incluindo os que poderiam sofrer preconceito das mulheres, como o Danilo de Laços de Família – foram personagens com os quais muitos homens se identificaram. A ficção sempre serve para você lidar com instintos, com a emoção. Eu me arrisco e não tenho temor ou receio de ficar marcado por certo tipo de personagem.”

Guia da TV: E você acha que o Cadinho tem alguma coisa a ver com você?
Alexandre: “Eu procuro usar estes momentos para fazer um pequeno debate através de um personagem de dramaturgia. É claro que me identifico com alguns traços, afinal eu sou homem. Por mais que sejam vidas diferentes, comportamentos diferentes, como ator, eu tenho de saber lidar com essas coisas.”

Guia da TV: Você se inspirou em alguém para fazer o Cadinho?
Alexandre: “Não, eu fico mais no texto mesmo. Busquei algumas referências de filmes, como o francês O Homem que Amava as Mulheres e também As Bruxas de Eastwick. Lembrei ainda, graças ao YouTube, daqueles episódios em que Ney Latoraca fazia Rabo de Saia. Mas foram coisas só para dar um estímulo. A própria história do autor é que traça meu caminho.”

Guia da TV: Você acredita que alguém possa amar mais de uma pessoa ao mesmo tempo?
Alexandre: “Acho que sim, mas isso não significa que eu aprove ou que eu consiga.”

Guia da TV: Você acredita que existam homens na mesma situação que o Cadinho? Acha que três relações assim podem funcionar?
Alexandre: “Acho que depende muito da situação, da personalidade. Ninguém se relaciona assim porque quer. Mas acho que existem pessoas como o Cadinho, sim.”

Guia da TV: Você já viveu uma experiência semelhante?
Alexandre: “Eu sempre tive só uma pessoa. Acho que às vezes, você está no final de uma relação com uma pessoa e conhece alguém e fica aquela coisa meio no ar. E você acaba uma relação justamente por causa de outra pessoa. Isso já aconteceu comigo. E talvez em algum momento desse fim, eu ainda amasse a outra pessoa, mas apareceu alguém que me chamou atenção. São coisas que podem acontecer.”

Guia da TV: Volta e meia comentam que seu casamento está em crise. Esses boatos incomodam você?
Alexandre: “Não, não fico incomodado.”

Guia da TV: Está tudo bem então?
Alexandre: “Está sim, tudo ótimo.”

Guia da TV: Como está sendo a reação nas ruas?
Alexandre: “Ainda está muito no início. Mas o objetivo é despertar várias reações. Na rua, é tudo muito respeitoso e de brincadeira. Em Ti-Ti-Ti por exemplo, tinham muitas brincadeiras, falando para eu tirar as medidas. É aquela paquera com o personagem, você vê que a pessoa está tirando uma para mostrar que está contigo, te dar uma força.”

 

Mais lidas