Dor do crescimento

Você sabia que crescer pode provocar dores físicas nas crianças? É verdade! Médicos garantem que isso é bastante comum, mas dizem que geralmente passa com o tempo. Aprenda a identificar o problema para lidar com ele da melhor forma possível.

Confusão
Não é porque a dor do crescimento passa com o tempo que qualquer reclamação de seu filho deve ser ignorada: é preciso investigar o que está acontecendo. De acordo com o médico ortopedista Lafayette Lage, de São Paulo, esse problema costuma ser confundido com a ciatalgia (dor no trajeto do nervo ciático), que precisa de diagnóstico específico. Nestes casos, a dor não é de crescimento, e sim devido a um defeito congênito facilmente corrigível, diz. Criança não chora de dor à toa, lembra o médico.

Uma das canelas dói
A característica mais comum da dor do crescimento é que ela geralmente se manifesta em um dos tornozelos da criança que tem entre 3 e 10 anos de idade. Segundo o médico, a principal causa desse tipo de dor é a diferença no tamanho dos membros inferiores, ou seja, uma perna é levemente menor que a outra. A dor ocorre mais à noite, principalmente na hora de dormir, e não costuma ser diária: aparece nos dias em que a criança correu mais, conta Lage.

O que fazer
Se realmente a dor estiver relacionada ao processo de crescimento, passa logo. Lage, no entanto, tem uma estratégia para minimizá-la com a criança: devemos explicar para ela que a dor vai passar quanto menos se falar dela, ou seja, a criança deve evitar chamar os pais. Ele afirma ainda que o incômodo pode demorar alguns anos para ir embora, mas diz que crianças saudáveis não se privam de brincadeiras ou outras atividades motoras em função da dor do crescimento. A prática de exercícios físicos não influencia para a melhora e nem para a piora das dores. O problema aparece quando a criança começa a se exercitar, brincar, correr, explica.

Fique atenta!
Como se distinguem as dores de crescimento das dores provocadas por doenças graves?
Procurando um ortopedista que suspeite de outras patologias. Criança também pode ter câncer no osso e, eventualmente, pode ser necessário fazer uma radiografia.

Pode usar analgésicos para diminuir as dores?
Sim, dipirona amarga e sem açúcar funciona muito bem pois a criança pensará duas vezes antes de se queixar da dor.

Consultor: Lafayette Lage, médico ortopedista, especialista em Medicina Esportiva e diretor da Clínica Lage Ortopedia de Ponta.

Mais lidas