Doenças ortopédicas

Um dos problemas mais comuns em crianças, as disfunções ortopédicas, podem aparecer já quando seu filho está ensaiando seus primeiros passos. Para você não ficar preocupada quando algo surgir, Malu conversou com o ortopedista infantil Luiz Antonio de Azevedo Lage para saber como corrigir esses problemas.

Confira alguns problemas ortopédicos e seus tratamentos
Pé plano (chato): Inicialmente, recomenda-se o uso de palmilhas corretivas.

Pé torto: São recomendados exercícios de alongamento. Em casos mais extremos, o especialista indica ainda engessar as pernas e os pés da criança para que, gradualmente, haja o reposicionamento dos membros inferiores.

Luxação congênita de quadril (problema nos ligamentos do fêmur com o quadril): Pode ser resolvida tanto com gessos ou aparelhos como também com intervenção cirúrgica.

Assimetria no comprimento de membros  (uma perna maior do que a outra): Pode ser tratada através do uso de palmilhas quando a diferença for menor do que 3cm. Há casos em que é necessária uma cirurgia de alongamento ósseo no membro afetado.

Assimetria de espessura (diferença na espessura do osso, um osso pode ser mais fino do que outro): No começo, o médico costuma apenas observar o problema.  Depois, tenta afastar a possibilidade de doenças vasculares congênitas que possam causar diferença na espessura.

Genu valgo (Deformidade em X dos joelhos): É feito acompanhamento até a correção do joelho em X através de palmilhas e aparelhos corretivos. Em alguns casos, pode ser realizada uma cirurgia a partir dos 5 anos de idade.

Escoliose: O diagnóstico é feito através de exames ortopédicos anuais, enquanto estiver na fase de crescimento. Infelizmente, a correção postural de coluna só é possível após o início da puberdade, devido ao crescimento esquelético não ser acompanhado da estruturação muscular adequada para a sustentação óssea.

Como identificar?
Você pode perceber alguma alteração logo que seu pequeno bebê começa a dar os primeiros passos. Porém, os problemas ortopédicos costumam surgir ao longo de todo o período de crescimento da criança. Se seu filho reclamar de dores nas articulações ou você perceber mudanças na maneira com que ele caminha, pode ser um distúrbio ortopédico. Exceto a escoliose, (desvio na coluna), que não apresenta dor e alguns tumores ósseos que podem aparecer em qualquer momento da vida infantil ou adulta, o restante tende a se manifestar até o final do período de crescimento.

Dicas para prevenção
– Cuidado com mochilas pesadas e fique de olho para que as crianças não as carreguem de forma incorreta. O uso correto é prendê-la aos dois ombros, colada nas costas.
– A altura adequada da cadeira e mesa para estudar e comer, além da posição na frente do computador, devem ser averiguadas: o ideal é com o tronco bem próximo à mesa, com a coluna reta, usando todo o encosto da cadeira.
– Oriente a criança a não assistir tevê deitada no sofá ou cama.

Consultoria:Luiz Antonio de Azevedo Lage é ortopedista da Clínica Lage Ortopedia de Ponta.
Texto: Fábio Leopissi/Colaborador

Mais lidas