Doenças do coração

Doenças do coração

Foto: Thinkstock/Getty Images

Pesquisa realizada pela Bayer HealthCare Pharmaceuticals com o apoio da Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) mostrou que as doenças do coração representam a maior causa de mortalidade no Brasil. “Apesar dos avanços tecnológicos para diagnóstico e tratamento, novos medicamentos e tecnologia para a realização de cirurgias, as doenças cardiovasculares persistem como maior fator de impacto, somando 30% de todas as causas de mortes no país”, alerta o cardiologista Jadelson Andrade, presidente da SBC.

Maioria mulheres

O problema cresce entre o público feminino porque os fatores de risco estão muito presentes na vida da mulher, sendo que sete deles (hipertensão, obesidade, sedentarismo, diabetes, tabagismo, colesterol elevado e a presença de dois destes associados) são considerados os responsáveis por essa epidemia. Se isso não for levado mais a sério, em vinte anos, o Brasil deverá ocupar o posto de campeão em mortes por doenças do coração. “Uma das formas mais simples de identificar uma anormalidade no ritmo cardíaco, por exemplo, é por meio do autoexame do pulso”, ressalta Andrade. Nessa medição é possível identificar um tipo de arritmia, a fibrilação atrial, um tipo de arritmia em que as câmaras superiores (átrios) não se esvaziam completamente e o sangue não flui de forma adequada. Com isso, há formação potencial de coágulos que podem se soltar e se deslocar para o cérebro causando um AVC.

De acordo com a pesquisa, 71% do público desconhece o que é fibrilação atrial. “Ela atinge cerca de 1,5 milhão de pessoas no país e é uma das principais causas de AVC”, relata Ricardo Pavanello, supervisor de Cardiologia Clínica do Hospital do Coração. O problema está diretamente relacionado à idade, portanto, é mais comum em pacientes acima dos 70 anos. “Essa arritmia aumenta em até cinco vezes o risco de a pessoa sofrer um AVC”, considera Andrade.

Diagnóstico

No consultório, o diagnóstico pode ser confirmado por meio de auscultação cardíaca, quando o médico ouve o coração com a ajuda do estetoscópio. O presidente da SBC confirma que esse exame tem 100% de eficácia. Ainda assim, o médico pode solicitar um eletrocardiograma de repouso.

Resultado alarmante

A pesquisa identificou que a população ainda desconhece os fatores de risco relacionados às doenças cardiovasculares e quais as principais causas de mortalidade no Brasil. “Cerca de 30% acredita que o câncer mata mais que as doenças do coração”, destaca Pavanello. No entanto, o câncer mata 30% menos mulheres que o coração. E embora 72% dos entrevistados considerem que é possível prevenir as doenças cardiovasculares, os índices aumentam a cada ano.

O Brasil é o país com um dos maiores números de mortes por AVC na América Latina, com mais de 129 mil casos todos os anos, conforme levantamento feito junto ao SUS. “As doenças do coração matam mais que somados câncer, aids, doenças pulmonares e acidentes de trânsito”, finaliza Andrade.

 

Tags:

Mais lidas