Dicas para vencer a timidez

Mulher ansiosa roendo as unhas

Foto: Thinkstock/Getty Images

Muitas pessoas associam a timidez à adolescência ou à infância, mas esse probleminha também pode atingir os adultos. Se não for tratada corretamente, a timidez pode gerar consequências mais graves, como síndrome do pânico ou estresse em demasia. O psicólogo e escritor Alexandre Bez dá dicas de como evitar a timidez e revela qual é a melhor maneira de se entrosar com outras pessoas:

Como identificar o tímido?

O psicólogo afirma que não é complicado perceber se uma pessoa é tímida: o comportamento do indivíduo diz tudo. “A timidez reflete a introversão que a pessoa possui como traço determinante de sua personalidade. Esse comportamento pode ser mais notado em um ambiente onde a interpelação social está presente, como festas e reuniões sociais”.

O especialista também explica que é comum o tímido tentar “mascarar” a introversão: “É clássico em psicologia o tímido apresentar uma atitude oposta a sua personalidade, como por exemplo, ser comunicativo justamente para mascarar a sua real condição. O psicodiagnóstico exato só pode ser realizado por um psicólogo mediante a um questionário específico, certos testes e observação clínica”.

Timidez é prejudicial?

De acordo com Alexandre, os tímidos podem sofrer bastante com as áreas profissional e emocional: “A timidez pode ocasionar a sensação de um extremo desconforto, a desagradável experiência de ter os sintomas de pânico, sem necessariamente possuir o transtorno, o medo de ‘enfrentar as pessoas’, e até mesmo o estresse de ter que passar por situações embaraçosas, já que para o tímido isso é um transtorno”, aponta.

Como lidar com a situação?

O psicólogo dá dicas para os tímidos que desejam aliviar o sofrimento em situações que exigem falar em público:

-Fortalecer o prazer de falar em público;

-Perceber que isso não é o fim do mundo;

-Facilitar a interatividade social (começar através de um nível leve e ir subindo, exemplo: conversar por 5 minutos, depois 10 minutos e assim por diante)

-Promover a situação de confiança e autoestima;

-Manter a paciência sempre – não é um processo do dia para a noite.

Terapia pode ser solução

Os que sofrem demais com a introversão  podem procurar tratamento psicológico adequado. “O importante é não atrapalhar as etapas através da imposição da ansiedade. Existem vários tipos de abordagens, como a exposição ao medo, encenação no consultório e a desensibilização sistemática”, conta o especialista.

Nunca é tarde para melhorar

Além da terapia, o indivíduo que sofre demais com a timidez pode fazer outras atividades para aliviar o estresse: “É bom praticar atividades que façam bem e forneçam segurança: musculação e ginástica aeróbica são um grande começo. É importante considerar que os sintomas da timidez se confundem com os sintomas da fobia”, conclui Alexandre.

 

Consultoria: Alexandre Bez – Psicólogo e escritor – www.alexandrebez.com.br

Tags:

Mais lidas