Dicas para entreter os filhos nas férias

Durante as férias, a criançada fica em casa cheia de energia e muitos pais não sabem o que fazer para ocupar o tempo livre. Se esse é o seu caso, confira as sugestões da psicopedagoga Betina Serson:

Crianças e professora

Foto: Thinkstock/Getty Images

Roteiro de atividades

• Fique atenta às programações da sua cidade. Muitos centros culturais, zoológicos e entidades oferecem oficinas e cursos gratuitos para as crianças nas férias.

• O período de descanso escolar é excelente para investir na prática de esportes. Procure locais especializados ou programas municipais. Vale também conhecer a programação dos clubes. Eles costumam ter monitores para aulas de natação e outras atividades.

• Uma possibilidade é dividir entre os vizinhos e familiares a contratação de uma babá ou recreadora. Existem agências que oferecem profissionais bem-preparadas.

• “Ao contratar alguém para ficar com seus filhos, peça referências e verifique como a pessoa lida com eles. Um pai ou uma mãe também pode ficar com todas as crianças e fazer várias atividades”, aconselha Betina.

• Sugira no condomínio ou na associação do bairro a criação de um espaço para as crianças brincarem, com materiais recicláveis, tintas, papéis diferentes, retalhos, cola, etc.

• Sempre que puder, reúna seus filhos com amiguinhos e primos para uma sessão de cinema. Se for em casa, não esqueça de preparar a pipoca para entrar no clima. As salas de cinema também oferecem boas opções para o período das férias escolares.

• Aposte em coleções para entreter os pequenos, como os álbuns de figurinhas, ou estimule-os a colorir livros com personagens que eles gostem. A Editora Alto Astral lançou uma coleção completa de figurinhas e um livro ilustrado dos Minions, perfeitos para entreter a criançada.

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

Ensine algumas brincadeiras da sua infância para os pequenos. Peão, bolinha de gude e jogo de botão, por exemplo, podem voltar a fazer sucesso entre a criançada.

• Para interagir com seus filhos e os amiguinhos deles, promova em sua casa a “noite da pizza” ou de qualquer outro prato especial. Permita que eles colaborem na preparação do jantar e, depois, na limpeza da cozinha.

• Outra opção divertida são os jogos, do baralho aos de tabuleiro. Aqueles que lidam com dinheiro, desenhos, mímicas e raciocínio são excelentes também para aprimorar as habilidades da molecada.

• Você também pode realizar um acampamento em casa, colocando as barracas no jardim ou improvisando com lençóis dentro do próprio quarto. Não podem faltar lanchinhos e histórias engraçadas.

Sozinhas, não!

Nada melhor nas férias do que andar de bicicleta, visitar museus e parques, ir à casa dos amigos ou de parentes, correr, pular… Mas tudo isso sempre com o acompanhamento de um adulto de confiança.

Para Betina, mesmo nos parquinhos de prédio é perigoso as crianças, em especial as menores de 10 anos, ficarem completamente sozinhas. “Antes oriente seu filho a não dar informações a pessoas que não conhece e indique com quem conversar se tiver algum problema ou emergência”, alerta.

Colados na tela

Uma tendência das crianças hoje é passarem horas na frente da tevê, computador ou tablet, principalmente nas férias. Para a especialista, não é preciso proibir a internet, o ideal é determinar horários e conteúdos que podem ser acessados.

Além de conversar e mostrar boas opções, é importante supervisionar os sites, os bate-papos e os tipos dos jogos. O mesmo vale para programas, filmes e desenhos animados. Diante de cenas de violência, pergunte o que seus filhos pensam sobre o assunto.

“Comece perguntando: por que eles estão brigando? Você faria a mesma coisa? Será que os personagens poderiam solucionar o problema de outra forma? A partir daí converse e explique melhor os temas abordados”, aconselha a psicopedagoga. Ela também acrescenta: “Aproveite todos os momentos para criar laços afetivos com seu filho. São essas as lembranças que ficam”.

Consultoria: Betina Serson – psicopedagoga, escritora e especialista na relação entre pais e filhos

Tags: ,

Mais lidas