Como viver em paz com a sogra

Como viver em paz com a sogra

Foto: Thinkstock/Getty Images

Os genros, normalmente, são os responsáveis pelas famosas piadinhas sobre as sogras. Mas, na realidade, a relação costuma ser mais conflituosa entre elas e as noras. Se esse é o seu problema, confira as dicas da terapeuta familiar Marina Vasconcellos para se livrar dos desentendimentos de uma vez por todas!

A raiz do conflito

Segundo a terapeuta, o grande problema é que as mulheres costumam falar sobre tudo que acontece em suas vidas. No caso da sogra e da nora, se houver rivalidade entre as duas, uma critica a outra para a família e as amigas, fazendo com que o clima desagradável pese ainda mais. “Os homens são mais contidos, pensam bastante antes de falar, não fazem drama e são mais objetivos”, analisa.

Guia da boa convivência

Para as sogras:

– Não invada a vida do casal nem interfira na rotina dos dois.

– Jamais alimente rivalidades com a nora por causa da atenção do seu filho.

– Entenda que os sentimentos se expressam de formas diferentes. “Existe o amor de filho para mãe e de homem para mulher, então, não há motivo para disputa”, alerta a especialista.

– Tome cuidado ao oferecer conselhos na tentativa de ajudar a organizar a vida do casal. Sua nora pode interpretar essa atitude como uma crítica.

– Não reclame dela para o seu filho ou para amigos e familiares.

Para as noras:

– Evite conflitos diretos com sua sogra. Se você estiver descontente com a mãe do seu esposo, converse com ele. “Caso queira reclamar de alguma coisa que a sogra tenha feito, pedir ao marido para ser o mediador é a melhor saída”, afirma a terapeuta.

– Não se irrite à toa e releve comentários que não levam a lugar algum. Procure não dar tanta atenção aos palpites da sogra em sua vida de casada ou pode transformá-los em discussões desnecessárias.

-Mostre que ama o filho dela e que está disposta a fazê-lo feliz. Assim, com certeza, sua sogra se renderá.

Papel do marido:

– Deve estar ao lado da mulher e ajudar a controlar os comentários e atitudes da mãe. Não é recomendável que comente em casa o que ouviu na casa dos seus pais. “Muitos casamentos acabam por causa de sogras e noras. Se o marido não fica do lado da mulher, a situação complica ainda mais e pode representar o fim da união”, alerta a terapeuta familiar.

– Segundo a especialista, às vezes, o filho é muito ligado à mãe e isso cria uma situação desagradável para o casal. “É preciso colocar limites nessa relação”, recomenda.

 

Consultoria: Marina Vasconcellos, terapeuta familiar e de casal. Fone: (0xx11) 3862-8064. E-mail: marina.vasconcellos@neolatina.net

Tags: , ,

Mais lidas