Como incentivar as crianças a comerem frutas

Delícias da Infância

Foto: Thinkstock/GettyImages

Fazer com que as crianças se alimentem bem nem sempre é tarefa fácil, ainda mais quando a oferta em questão é do tipo mais saudável, caso das frutas.

No Brasil, onde o clima tropical favorece o cultivo dos mais variados tipos desse alimento, as frutas podem ser adquiridas frescas, com facilidade e a um custo bastante atrativo (especialmente as típicas da época): sem dúvida um grande privilégio, uma vez que são ricas fontes de nutrientes.

“Devemos consumir de 3 a 5 frutas por dia, para garantir vitaminas, minerais e compostos bioativos à saúde”, orienta a nutricionista Barbara Rescalli Sanches. Para que seus pequenos tenham o desejo e o hábito de ingerir frutas, você pode seguir dicas práticas e eficientes. Confira!

Dádiva natural

As frutas são como presentes da natureza. Com cores, aromas, texturas e sabores diversos, muitas vezes nascem espontaneamente, sem que alguém precise cultivá-las. Como se não bastassem os muitos atributos, não há fruta que não seja fonte de benefícios para o corpo: protegem o coração, ajudam a emagrecer, saciam a fome, previnem tumores, desintoxicam o organismo e muito mais. Justamente por essas qualidades, a valorização do alimento deve começar no ambiente familiar. “O estímulo deveria partir dos pais, que muitas vezes não consomem frutas, o que acaba por dificultar a oferta aos filhos”, diz a nutricionista Elaine Pádua. Então, que tal aproveitar a oportunidade para incluir as frutas no seu hábito também?

Táticas eficientes

Mas e se a criança rejeitar a fruta? “Negocie e faça substituições inteligentes: troque a guloseima da lancheira por uma salada de frutas, por exemplo”, sugere a nutricionista. Ela explica que os pequenos precisam de 8 a 10 vezes para reconhecerem e aceitarem um alimento diferente, por isso a persistência é fundamental. Ainda que ocorra resistência à oferta, não deixe de fazê-la, pois o paladar muda e nunca se sabe quando a resposta será “sim”.

Quitanda de sensações

É possível que os mais jovens sequer conheçam o termo “quitanda”, mas, seja nesse tipo de comércio ou em feiras livres, sacolões de hortifrutis ou supermercados, leve a criança para escolher junto com você as frutas que deseja experimentar. “Permita que ela participe desse processo sempre que possível”, diz Elaine. Aliás, as degustações podem acontecer no próprio local, onde muitos estímulos visuais, de aroma e paladar podem ser explorados.

Experiência de campo

Por morar em áreas urbanas, grande parte da nova geração não tem a oportunidade de colher frutas direto do pé. A experiência é garantia de muita diversão. Por isso, quando tiver a chance, leve a criança a sítios ou pomares onde possa experimentar a sensação, que certamente será associada positivamente ao consumo de frutas.

Outra alternativa para despertar o saudável interesse pelas frutas é prepará-las junto com os pequenos. Lavar, descascar, picar, montar, brincar: mostre como é simples e gostoso preparar esses alimentos.

Iniciativa positiva

O Instituto Brasileiro de Frutas (Ibraf) é uma organização que trabalha em favor do setor frutífero no país. Uma das iniciativas é o projeto “Saborosas Brincadeiras”, que promove eventos onde as crianças podem comer e se divertir com diversas frutas que são montadas como carinhas. Em meio à diversão, os pais também descobrem que apresentar aos filhos o alimento de maneira lúdica favorece o consumo. Nem precisa ser artista para montar um prato atrativo: um pouquinho de criatividade pode tirar risos do pequeno e fazer com que ele devore as delícias saudáveis.

De olho nos pequenos

Para atender a uma demanda que tem muito potencial de crescimento, os produtores de frutas desenvolvem produtos específicos para o público infantil. A banana baby e a maçã para crianças são alguns desses exemplos. As frutas têm características específicas, como o sabor mais adocicado, além de serem mais fáceis de manipular.

Dicas práticas

Confira as dicas que podem fazer a diferença no processo de ensinar a criança a ingerir frutas:

• Comer começa pelos olhos. Por isso, cuide da aparência da comida;
• Não adianta falar, tem que fazer. Dê o exemplo, consumindo frutas diante da criança;
• Tem hora para tudo, inclusive comer;
• Padronize os hábitos alimentares;
• Respeite o tempo da criança;
• Não force, nem castigue. O pequeno não deve comer por obrigação e puni-lo pode provocar aversão ao alimento.

Papinha doce

Um jeito gostoso de apresentar frutas aos bebês logo que desmamam é utilizá-las como ingredientes principais das papinhas. Experimente misturar cores, sabores e texturas: mamão, banana, morango… e o que mais a criatividade e o bom-senso permitirem. Frutas mais densas como maçã, pera e goiaba podem ir ao fogo brando com um pouquinho de açúcar para amolecer. Use mel e suco de laranja para adoçar e dar consistência à mistura.

Consultoria: Barbara Rescalli Sanches e Elaine Pádua, nutricionistas
Fonte: www.ibraf.org.br

 

Como incentivar as crianças a comerem frutasEncontre mais informações na revista O Poder das Frutas 3. Nas bancas a partir de 24/08.

Mais lidas