Como curar a insônia

Como curar a insônia

Foto: Thinkstock/Getty Images

A insônia é um problema que atinge 40% dos brasileiros e pode trazer sérios problemas para a saúde. Quem sofre deste mal deve procurar ajuda médica especializada e levar uma vida mais tranquila. Mas quais são as principais causas deste problema? Especialistas explicam e dão algumas dicas para combater a insônia:

O que causa a insônia?

São diversos fatores que levam o indivíduo a não conseguir relaxar durante o sono. De acordo com a Dra. Rosana Alves, médica do Fleury Medicina e Saúde, as causas podem ser clínicas ou psicológicas: “As causas clínicas são mais raras e as psicológicas são mais frequentes: estresse, depressão e ansiedade são os principais agentes causadores”.

Existe tratamento?

Pequenas mudanças na rotina podem ajudar os casos de insônia simples. Se o problema for crônico, é indicado tratamento com medicamentos e acompanhamento profissional. “Os medicamentos devem ser usados somente a curto prazo, já que podem fazer mal à saúde”, relata Rosana.

Problemas de saúde

A insônia pode trazer prejuízos para a vida social e profissional. Dra. Rosana aponta: “Dormir mal pode causar sonolência, alteração de memória, problemas de concentração e irritação, prejudicando a vida social do indivíduo”. Shigueo Yonekura, neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba, afirma: “É durante o sono que gravamos o que aprendemos ao longo do dia. Se o sono falha, a memória e a concentração ficam prejudicadas. Pode causar envelhecimento precoce e prejudicar o crescimento, já que durante o sono produzimos o GH, hormônio responsável pelo crescimento do nosso corpo e pela elasticidade da nossa pele”. Dormir mal também pode trazer consequências cardíacas graves: “A apneia do sono pode provocar pressão alta, infarto do miocárdio, arritmias cardíacas, derrame cerebral, além de aumentar em sete vezes o risco de acidente de trânsito. A apneia está classificada entre as doenças que mais matam no mundo: é caracterizada pelo fechamento repetitivo da passagem do ar pela garganta durante o sono. O distúrbio pode interromper a respiração e provocar pequenos despertares durante a noite, prejudicando o descanso”, completa o neurologista.

Dicas para dormir bem

O especialista dá algumas dicas para quem gostaria de melhorar as noites mal-dormidas: “O consumo de álcool e café devem ser evitados, assim como horários irregulares de dormir, medicamentos estimulantes e prática de exercícios físicos antes de dormir”. Ele também aconselha a deixar o ambiente sempre escuro: “Deixar o ambiente escuro e confortável, manter uma rotina regular, como horários certos para comer, tomar banho, dormir e acordar ajuda a ter uma boa noite de sono. Um alongamento relaxante antes de dormir também pode ajudar”.

 

Consultoria:

Dra. Rosana Alves, médica do Fleury Medicina e Saúde – http://www.fleury.com.br

Shigueo Yonekura – neurologista do Instituto de Medicina e Sono de Campinas e Piracicaba e especialista em sono pelo Hospital das Clínicas da USP – http://www.institutodosono.com.br/

 

Mais lidas