Castrar ou não castrar? Saiba os prós e os contras dessa cirurgia

A castração pode ser um assunto controverso: muitas pessoas são a favor e outras acreditam que um processo cirúrgico pode fazer mal aos cachorros e gatos. E quando o assunto é animais de estimação, é necessário tomar muito cuidado para não prejudicar a vida dos bichinhos.

Para entender melhor os prós e contras da castração, veja as dicas da médica veterinária Janaína Biotto, diretora do Vila Chico Pet Hotel:

Pode castrar?

De acordo com a especialista, na maioria dos casos a castração é um procedimento benéfico para os cães e gatos, principalmente no que diz respeito ao controle populacional: “Quando os cães se multiplicam sem controle, ocorre abandono, maus tratos, filhotes nas ruas sem donos e atropelamentos”.

Em relação ao sexo dos animais de estimação, Janaína afirma: “Há vantagens e desvantagens em relação à castração. No caso das fêmeas, existe uma correlação direta entre hormônios e o aparecimento de tumores de mama, então, quando a castração é realizada antes dos primeiros cios, a chance do aparecimento desses tumores reduz significativamente. A fêmea castrada não apresenta sangramentos, infecções uterinas ou gravidezes psicológicas, tão comuns nas cadelas”.

 

Gato e cachorro

Foto: Shutterstock Images

Já no caso dos machos, eles podem apresentar uma mudança de comportamento: “Os machos, quando castrados, tornam-se um pouco mais tranquilos no que diz respeito ao comportamento induzido pela testosterona, como demarcação com urina, agressividade, montar nas fêmeas etc. Todavia, nem sempre o comportamento dos machos muda totalmente, pois apesar de terem perdido o órgão que produz a testosterona, seu cérebro ainda é de macho, tendo, portanto, ainda comportamentos masculinos”, explica a médica veterinária.

Desvantagens

Como em qualquer tipo de cirurgia, existem riscos que devem ser considerados: “Existe o risco da anestesia, que pode ser minimizado com a realização de exames pré-cirúrgicos e a realização por médico veterinário anestesista. No entanto, a própria cirurgia também apresenta riscos como hemorragias e complicações no período pós-cirúrgico. Ainda assim, a incidência é muito baixa quando realizada em condições adequadas, por profissional qualificado e em animais que estão saudáveis”, pontua Janaína.

Qual é o momento certo para castrar?

Segundo a veterinária, os cães e gatos já podem ser castrados desde filhotes, mas é preferível que eles sejam um pouquinho mais velhos. “É bom que eles estejam pelo menos com esquema vacinal completo. Alguns veterinários preferem esperar até atingirem os seis meses de idade, mas, mesmo assim, muitas castrações são feitas antes disso com sucesso. O importante é que sejam realizadas por médicos veterinários qualificados e em um centro cirúrgico respeitando condições de antissepsia, ou seja, com materiais esterilizados”.

Pós-operatório

Depois da cirurgia, os donos devem tomar alguns cuidados com o cachorro ou gato: “Após a cirurgia, o animal passa por um breve período de recuperação no qual ele deverá tomar alguns dias de antibióticos e analgésicos. Também deverá ser cuidado para não lamber os pontos, utilizando colares elizabethanos (“abajur”) ou roupinhas cirúrgicas e deve ser mantido em repouso. Após 7 a 10 dias os pontos são retirados e o animal volta a ter uma vida normal”, conta Janaína.

É comum acreditar que a castração faz com que os animais engordem. Contudo, é possível controlar esse problema: “Existe a ideia de que animais castrados ficam obesos após a cirurgia. O que acontece na realidade é que esses animais ficam um pouco mais sedentários. Entretanto, se houver um controle da alimentação e forem proporcionadas atividades físicas, isso normalmente não ocorre”, completa a médica.

 

Consultoria: Janaína Biotto, médica veterinária e diretora do Vila Chico Pet Hotel

http://www.vilachicopethotel.com.br/site/

Mais lidas