André Gonçalves arrasa como o Áureo!

Entrevista com André Gonçalves

Foto: João Miguel Junior

 

André Gonçalves entrou em Morde & Assopra para roubar a cena! Alguém consegue ficar sem rir com as peripécias de Áureo? Ele é o responsável pelas cenas mais engraçadas e malucas da trama. Mas, além de nos divertir, o ator tem um papel superimportante: o de quebrar o preconceito. Nesta entrevista para a Guia da TV, André falou sobre os desafios deste novo papel que com certeza, vai ficar na nossa memória por muito tempo! Confira:

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Guia da TV: O que há de divertido e desafiador no Áureo?

André: “Adoro dar vida a esse personagem. Ele me exige fazê-lo de forma independente de suas lantejoulas. O Áureo tem um jeito humano, verdadeiro de ser, e isso conquista as pessoas. A indicação que me foi passada inicialmente era a de fazer o personagem divertido, para cima.

 

Guia da TV: Você gravou a cena do casamento de Celeste que mobilizou boa parte do elenco de Morde & Assopra. Como foi gravar ao lado de tantos atores?

André: ” O Áureo foi o estilista de quase todo mundo da festa (risos)! Ele que fez o vestido da noiva e caprichou no visual dele. É muito bom fazer cenas grandes, assim com muitos atores. Engraçado que na hora da briga, aquela hora que o ‘bicho pega’, como aconteceu no altar, ‘os machões’ não se manifestam. Foi assim que aconteceu na hora do casamento da Celeste. Coube ao Áureo acalmar os ânimos e segurar a Celeste”.

 

Guia da TV: Por falar em Celeste, qual será a reação de Áureo ao descobrir que vai ser pai?

André: “Não sei como vai! Tudo pode acontecer até o final da trama. A novela, de um modo geral, tem personagens com características fortes. E as pessoas que assistem a trama se identificam até mesmo por conta do horário, já que é um público diferente de uma novela do horário nobre. As pessoas que vêem o Áureo, falam comigo com muito respeito”.

 

Guia da TV: Como você vê as novelas trazendo à tona a questão da homofobia?

André: “Em Londres, Berlim, em todos os cantos, existem grupos de extremistas, que agridem mesmo. Mas tudo é como as pessoas se relacionam com as suas vidas. Acredito que trazer esse tema à tona ajuda porque a tendência é mudar pessoas preconceituosas. O crescimento da sociedade traz a tona essa realidade e o trabalho é informar essa sociedade a não ter defesa ou preconceitos”.

Mais lidas