Alisamento em cabelos chanel

Alisamento em cabelos chanel

Foto: Felipe Assumpção/AgNews

Entra estação, sai estação e o cabelo liso continua uma verdadeira febre entre as mulheres. Algumas arriscam ondular as madeixas de vez em quando para mudar o visual, mas para o dia a dia a maioria ainda prefere (e acha mais prático) ter os fios chapados. Há também as mulheres que têm cachos naturais, mas vivem em guerra para se livrarem deles, pois acreditam que um corte curto, como é caso do chanel, fica mais bonito e marcado com fios lisos.

Para ajudar a mulherada a conquistar o look perfeito, a indústria de beleza lança todo ano diferentes alternativas para por um ponto final nessa batalha contra o espelho. Depois do secador e da chapinha, já inventaram dezenas de escovas progressivas e alisamentos permanentes que prometem disciplinar o cabelo. O legal dessas técnicas é que cada uma é específica para um tipo de madeixa. Confira!

Alisamento temporário

É conhecido também como alisamento francês. Os produtos utilizados contêm aminoácidos e proteínas em sua composição e podem durar no cabelo de 10 a 20 dias. Esse procedimento é o mais indicado para quem deseja chapar os fios sem medo de danificá-los.

Alisamento definitivo

Tem uma duração de seis meses a um ano e sua formulação pode conter de amônia a tioglicolato de amônia. O ponto negativo dessa técnica é que a substância utilizada não é compatível com outro tipo de química. “Procure um profissional capacitado para saber qual a formulação ideal para seu tipo de cabelo”, recomenda Gilberto Antonio, hairstylist de Bento Gonçalves.

Escova progressiva

Existem diferentes tipos e marcas no mercado de beleza, e cada uma promete um resultado diferente. “No entanto, todas elas possuem um tempo de durabilidade que vai de três a quatro meses, dependendo da textura do fio”, explica Gilberto.

Com que alisamento eu vou?

Cabelo cacheado
Por ter uma estrutura mais “aberta” de cacho, pode ser feita uma escova progressiva à base de tioglicolato, substância que alisa os fios, eliminando o frizz e o volume excessivo. Opções: escova de chocolate, escova marroquina e escova de queratina.

Cabelo afro
Esse tipo de fio, para garantir uma aparência natural, precisa ser alisado com produtos que contenham hidróxido de guanidina na composição. Outra alternativa é o monoetanolamina, que garante o efeito liso de cabelos crespos em excesso. Opções: escova catiônica, escova de kinoa e escova de leite.

Cabelo com química
Como é uma estrutura capilar já prejudicada por outros produtos, é importante escolher uma técnica leve e uma composição suave na hora de alisar. Nesse caso, o alisamento definitivo está proibido! “A marca L’Oréal Professionnel tem o creme ‘X-Tenso’, especialmente formulado para cabelo colorido”, indica Ruben Navarro, hairstylist do Rio de Janeiro. Apenas não se esqueça de alisar as madeixas antes de colori-las, pois a química pode alterar o tom dos fios. Opções: escova de turmalina, escova de ouro e escova alemã. Não se esqueça de pedir para seu cabeleireiro fazer o teste da mecha para conferir a compatibilidade das químicas!

Cabelo ressecado
Antes de alisar as madeixas, é preciso reconstruir a fibra capilar com uma cauterização ou sessões de hidratação intensa (no salão de beleza). “A hidratação pode ser realizada até uma semana antes do alisamento e, depois do procedimento químico, é recomendável fazer o tratamento a cada 15 dias”, revela Ruben. Opções: escova francesa, escova de guaraná e escova italiana.

Cabelo oleoso
Esse tipo de fio pode ser alisado com produtos à base de tioglicolato ou sódio. Não é recomendado usar outros produtos, pois o cabelo pode ficar oleoso demais e prejudicar o couro cabeludo. Opções: escova light e escova de luz.

Cabelo grosso
A melhor substância apara alisar fios espessos é o extrato de cana-de-açúcar. Embora seja ideal para cabelo grosso, produtos com essa substância na composição são ótimas para chapar todos os tipos de cabelo. Opções: escova de cristal e escova de açúcar.

Cabelo fino
Fios delicados e sensíveis devem ser alisados com cautela, caso contrário, tendem a enfraquecer e quebrar com facilidade. Para não errar na escolha da química, prefira produtos feitos com tioglicolato de amônia. Opções: escova egípcia e escova de ervas com queratina.

Look perfeito

Depois de alisar os fios, chegou a hora de escolher um corte para chamar de seu! Depois desse tipo de química, o hairstylist Ruben Navarro indica o chanel triangular ou o geométrico, que possui os fios laterais e frontais mais alongados do que os fios da parte de trás da cabeça. Outro ponto importante que o profissional destaca é a necessidade de fazer um visual com camadas, pois a técnica suaviza o aspecto alisado, deixando o cabelo com movimento e aspecto mais natural.

Consultoria: Gilberto Antonio, hairstylist de Bento Gonçalves (RS); Ruben Navarro, hairstylist do Club Capelli, do Rio de Janeiro (RJ); Rodrigo Toledo, hairstylist e diretor do Loox Coiffeur, do Rio de Janeiro (RJ); Sônia Nesi, hairstylist do Rio de Janeiro (RJ); André de Leone, hairstylist de São Paulo (SP)

 

 

Cortes e Estilo Extra

 

 

 

Para conferir mais dicas, adquira a revista Cortes & Estilo Extra – já nas bancas!

 

 

 

 

 

Mais lidas