A nova fórmula da permanente

A nova fórmula da permanente

Foto: Thinkstock/Getty Images

Indicada para madeixas lisas e sem volume, a permanente está de volta com cachos largos e naturais. Segundo o hairstylist Silvio Rezende, de São Paulo, o retorno foi motivado por uma “febre” na Europa de novos produtos e aparelhos para fixação e aceleração. “O cabelo deve ser o mais natural possível e nada de permanente muito cacheada”, adverte. “O sonho de consumo das mulheres são os cachos da Gisele Bündchen”, avalia a hairstylist Meire Carriel, do Lo Studio Panamby. A profissional destaca que o procedimento só é permitido para quem não tenha feito outro processo químico, como progressiva, alisamento ou reflexo.

Tecnologia

A permanente volta com título de nova porque deixa de usar amônia. “Agora a base é de tioglicolato ou etanolamina, que são produtos mais suaves e não têm o cheiro tão forte”, explica Rezende. Além disso, os bigudinhos (tipo de bobe utilizado) foram substituídos por rollers e aspirais, que facilitam o efeito e a fixação dos cachos. Por isso, o cacheado é mais largo e natural e o retoque precisa ser feito entre três e seis meses.

Em casa…

… a manutenção deve ser feita com produtos específicos para cabelos com processos químicos.

… hidrate os fios semanalmente.

… use xampu e máscaras nutritivas.

… se for mudar a cor, faça com tonalizante. Pessoas com fios brancos devem optar por coloração sem amônia ou com oxidante volume 10.

Finalização

Você pode escolher um corte suave e repicado nas pontas para deixar os cachos em evidência. Secar os fios suavemente, com o difusor, também é indicado. “Quem faz permanente pode usar leave-in ou mousse para cabelos cacheados e finalizar com sérum nas pontas”, sugere Meire.

 

Consultoria: Sylvio Rezende, hairstylist de São Paulo; Meire Carriel, hairstylist do Lo Studio Panamby, de São Paulo

 

 

200 cortes de cabelo

 

 

Para conferir mais dicas, adquira a revista 200 Cortes de Cabelo – já nas bancas!

 

 

 

 

 

Mais lidas