10 sinais de que a sua dor nas costas é grave

Você sabia que, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS), 80% das pessoas sofrem com a dor nas costas? Pois é, você não está sozinha! O mal é, sim, preocupante, e atinge, em sua maioria, a faixa etária de 30 a 39 anos. Segundo o fisioterapeuta especialista em coluna vertebral Helder Montenegro, as causas para o desencadeamento e a cronificação da lombalgia, nome científico para a dor, têm a ver com o trabalho repetitivo, síndromes depressivas, fatores genéticos, sedentarismo e até obesidade. Para ajudar a compreender se sua dor nas costas é grave e se você precisa da ajuda de um médico, o Dr. desenvolveu uma lista com dicas. Confira!

 

mulher com dor nas costas

Foto: Shutterstock Images

Perceber que a coluna está torta.

mulher com dor no pescoço

Foto: Shutterstock Images

Ter dificuldade para movimentar o pescoço de um lado para o outro.

mulher tirando os sapatos com dor

Foto: Shutterstock Images

Um pé de sapato sempre mais gasto em uma região se comparado ao outro.

bolsa de mulher

Foto: Shutterstock Images

Ombros com alturas diferentes, quase sempre ocasionados pelo uso de bolsas com peso excessivo.

Mulher com dor de cabeça

Foto: Thinkstock Images

Dores de cabeça frequentes e decorrentes de esforço físico e ansiedade

Mulher com o bumbum pra cima

Foto: Thinkstock/Getty Images

Um glúteo mais ressaltado que o outro.

Mulher com dor nas costas

foto: Thinkstock/Getty Images

Não conseguir abaixar com facilidade para pegar objetos que estejam no chão.

Mulher com dor nas costas

Foto: Shutterstock/Images

Dor nas costas com duração maior que 12 semanas.

Mulher com dor nas costas

Foto: Shutterstock Images

Diminuição da força muscular

mulher segurando lupa

Foto: Shutterstock Images

As calças apresentarem uma das barras mais curta que a outra.

 

Para ajudar a amenizar as dores, Dr. Helder aconselha a mudar os hábitos na hora de dormir. “O ideal é colocar um travesseiro entre as pernas e dormir sempre de lado, além de prestar atenção na densidade e idade do colchão, que deve ser trocado periodicamente”, aconselha. Além disso, a prática de exercícios físicos também é de suma importância para o fortalecimento da coluna cervical. Não perca tempo, procure um médico e viva sem dor!

Mais lidas