Quarto de bebê planejado e multiuso

Avalie

Muitas vezes o quarto do bebê é muito bem decorado, mas depois que a criança cresce, ele precisa ser reformado completamente. E, além de aumentar os gastos, pode trazer dor de cabeça aos pais, já que reforma é um processo demorado e muitas vezes incômodo. Pensando nisso, o arquiteto Thiago Mondini planejou um quarto de bebê para ser utilizado a longo prazo, com caráter prático e menos infantil. Confira os detalhes e inspire-se!

A escolha dos pais

Nesse projeto, o cliente era um jovem casal que desejava um quarto clássico e diferenciado para a filha bebê. Segundo Thiago, eles não queriam cores óbvias nem temas muito infantis. “O casal queria fugir, principalmente, do cor-de-rosa. Dessa forma, trabalhamos com tons de verde, dourado, linho cru e lilás“, explica.

quarto de bebê multiuso

Foto: Daniela Buzzi

Como o quarto era bem pequeno, a melhor opção foi utilizar uma cama auxiliar, que se transformou em um móvel multiuso, já que recebeu um conjunto de almofadas que a transformaram quase em um sofá. O especialista explica que o local pode ser usado para a mãe amamentar o filho ou para se sentar e cuidar da criança. “No futuro, a cama será usada pela criança e no lugar do berço pode ser instalada uma escrivaninha”, afirma.

quarto de bebê multiuso

Foto: Daniela Buzzi

Reaproveitamento de materiais

Uma boa alternativa para economizar é reaproveitar materiais que você já tem em casa ou algum móvel antigo de família. “O berço era item herdado de família e foi restaurado. No banheiro optamos por preservar os revestimentos originais das paredes e do piso, que eram neutros e não comprometeriam o resultado final. O objetivo foi evitar o excesso de transtornos de uma obra durante a gravidez,” conta o arquiteto.

quarto de bebê multiuso

Foto: Daniela Buzzi

Outras mudanças foram em relação à marcenaria, que recebeu pintura em laca branca acetinada. Já as paredes têm uma moldura em meia-altura, com pintura num tom de areia abaixo e papel de parede verde-claro com estampa de folhagens douradas. Nas cortinas e em algumas almofadas a seda dourada foi utilizada. O enxoval do bebê foi feito em linho cru e lilás.

Projeto a longo prazo

Como o objetivo era buscar praticidade a longo prazo, quando a criança crescer, as mudanças serão mínimas. Segundo o arquiteto, não há necessidade de substituir nada, pois o projeto não é de caráter infantil. “O berço será substituído por uma escrivaninha e as divisões do armário precisarão ser revistas, pois hoje estão pensadas para roupas menores, de bebê. Acho esse tipo de pensamento, de longo prazo, muito mais responsável. Custos de reformas são sempre altos e alguns deles podem ser evitados”, finaliza Thiago.

quarto de bebê multiuso

Foto: Daniela Buzzi

Consultoria
Thiago Mondini – arquiteto

http://www.thiagomondini.com.br/

Mais lidas