Papel de parede estampado: saiba quando usar

Avalie

Para mudar o visual da casa, nada melhor do que modificar as paredes: seja pintando de outra cor, colocando adesivos ou papéis de parede. Uma boa pedida é usar o papel de parede estampado para dar uma nova cara ao ambiente e ainda trazer alegria para o local.

Segundo a designer de interiores Adriana Fontana, toda a decoração deve conversar entre ela. “Por exemplo, se o ambiente é colorido, você deve ter objetos em cores neutras, mais calmas, porém em um dos objetos deve ter uma das cores que estão inseridas no papel de parede, para que haja sincronia em relação às tonalidades do ambiente”, afirma.

Optando pelo papel de parede estampado

Alguns ambientes casam melhor com estampas nas paredes. Adriana recomenda a utilização em lavabos, cabeceira de quarto de casal, sala de jantar e corredor. “A estampa tornará essas áreas mais atrativas”, explica.

Dependendo da estampa – se for pequena e delicada – pode ser aplicada em todo o ambiente. “Porém, em papéis de parede com estampas maiores, recomendo que seja feito uma composição com papéis de parede liso, para não deixar o ambiente sobrecarregado de imagens”, recomenda a designer.

+Leia também: paredes criativas para sua casa

Papel de parede, adesivo ou tecido?

São tantas opções existentes para modificar a aparência das paredes, que nem sempre é fácil fazer a melhor escolha. Contudo, a dica mais importante é procurar a ajuda de profissionais especializados para fazer a aplicação.

“Em todas as superfícies, recomendo que sejam aplicadas por profissionais, pois uma aplicação ruim com certeza irá comprometer todo o ambiente. Por exemplo, casar o desenho de uma estampa com outra parte da parede”, afirma Adriana.

O tecido é o material que exige cuidado redobrado. “No entanto, com um bom profissional aplicando, o tempo segue o mesmo em relação a aplicação de papéis de parede ou adesivos”, pontua a designer.

Dica da decoradora

“Vale ressaltar que o mercado possui imensa variedade de opções de papéis de parede, entre elas laváveis, finos, grossos, com impermeabilização, entre outros”, conta a profissional.

“Em relação aos preços também há grande diferença, tem a partir de dez reais como mil, por exemplo. Recomendo que o cliente não fique preso à estampa, deve pensar também na durabilidade do material“, esclarece.

+Leia também: papel de parede para o quarto do bebê

Em um corredor apertado, por exemplo, em que pessoas podem passar com uma bolsa e ter contato com o papel de parede, não pode ser um material fino. “Dessa forma não vai durar por muito tempo, vai acabar riscando ou rasgando, pela fragilidade e contato frequente. Então muito além da estampa, o cliente tem que pensar na qualidade antes de investir em papéis de parede”, finaliza Adriana.

Consultoria
Adriana Fontana – designer de interiores
www.adrianafontana.com.br e (11) 2306-6051

Mais lidas